AO VIVO Últimas Notícias
15/03/2022 10h44 | Atualizado em 15/03/2022 11h00

Após rompimento, presidente do PT-BA diz que João Leão “deixou Lula” para “marchar ao lado de Bolsonaro”

O rompimento se deu após João Leão ter sido preterido nas articulações que puseram manterão o governador Rui Costa no cargo até o fim do mandato

Após rompimento, presidente do PT-BA diz que João Leão “deixou Lula” para “marchar ao lado de Bolsonaro” Foto: divulgação
Da Redação

O presidente do PT na Bahia, Éden Valadares, reclamou da postura do vice-governador do estado, João Leão (PP), que anunciou na última segunda-feira (15/3) o rompimento com o grupo governista. Desta forma, ele encaminhou o apoio ao pré-candidato ao Governo, ACM Neto (UB).

Para o dirigente, o PP escolheu marchar ao lado do presidente Jair Bolsonaro (UB). “Após 14 anos de apoio, o PP abandona o projeto de Lula e Rui na Bahia. O que aconteceu? Prevaleceu a opinião do PP bolsonarista? Foram convencidos por Ciro Nogueira e Arthur Lira? O fato é que deixam de trilhar o caminho de Lula para marchar ao lado de Bolsonaro e aliados na Bahia”, disse Éden, em nota enviada à imprensa.

Ele, no entanto, garante que PT e PP não são inimigos. “PT e PP tomam estradas diferentes. Voltamos a ser adversários e não inimigos; com disputa de argumentos, sem xingamentos. Foi assim em 2006 e vencemos. Com humildade e confiança na liderança de Lula, Rui e Wagner afirmo: venceremos novamente em 2022 com Jerônimo governador”, pontuou.

O rompimento se deu após João Leão ter sido preterido nas articulações que puseram manterão o governador Rui Costa no cargo até o fim do mandato. Inicialmente, a expectativa é que ele renunciasse à cadeira para concorrer ao Senado. No entanto, com a desistência de Otto Alencar de disputar o Palácio de Ondina, e a consequente candidatura à reeleição a senador, Rui fica até final do ano no governo. Desta forma, Leão não irá cumprir os nove meses de mandato tampão que esperava.

Na última segunda, ele entregou a Rui a carta de exoneração da Secretaria de Planejamento (Seplan), da qual era titular – também deixaram os cargos o deputado estadual Nelson Leal (SDE), que volta à Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), e Leonardo Góes da Silva (Sihs). 

Quem passa a assumir interinamente a Seplan será o chefe de gabinete, Cláudio Ramos Peixoto, já a SDE será comandada pelo superintendente Paulo Roberto Britto Guimarães e a Sihs, ficará a cargo do diretor geral Fábio Rodamilans Silva. Estas movimentações foram oficializadas nesta terça-feira (15/3), em publicação no Diário Oficial do Estado. 

Acompanhe todas as notícias sobre o novo coronavírus.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.

Fonte: da redação