AO VIVO Últimas Notícias
26/08/2021 18h25 | Atualizado em 26/08/2021 18h27

Ataque no aeroporto de Cabul deixa ao menos 72 pessoas mortas; Estado Islâmico assumiu autoria

As explosões atingiram arredores do aeroporto, onde afegãos e ocidentais se concentram para tentar uma vaga na operação liderada pelos Estados Unidos de retirada de pessoas do país.

Ataque no aeroporto de Cabul deixa ao menos 72 pessoas mortas; Estado Islâmico assumiu autoria Foto: Victor J. Blue/New York Times
Da Redação

Explosões que ocorreram na tarde desta quinta-feira (26/8) no Aeroporto Internacional de Cabul, capital do Afeganistão, deixaram ao menos 72 pessoas mortas. O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) assumiu a autoria do ataque, conforme informação feita pela agência de notícias Amaq News, ligada ao EI. 

De acordo com relatos em grupos do Telegram, um homem-bomba ligado à facção teria burlado controles de segurança e se aproximado de tradutores e pessoas que colaboraram com os americanos. As explosões atingiram arredores do aeroporto, onde afegãos e ocidentais se concentram para tentar uma vaga na operação liderada pelos Estados Unidos de retirada de pessoas do país.

Das 72 vítimas, 72 seriam afegãos e 12, militares dos EUA. Além das mortes, mais de 100 pessoas ficaram feridas, incluindo membros do Talibã, grupo fundamentalista islâmico que retomou o controle do Afeganistão. 

Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, as explosões ocorreram depois de a Casa Branca e seus aliados alertarem sobre riscos iminentes de atos terroristas por parte da filial afegã do Estado Islâmico. O chamado EI-K, em referência à região de Khorasan, é um adversário declarado do Talibã. 

Um porta-voz do Talibã, inclusive, publicou um comunicado no Twitter em que diz "condenar" o atentado. O grupo disse ainda que "presta muita atenção à segurança e proteção de seu povo". 

Acompanhe todas as notícias sobre o novo coronavírus.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.

Fonte: Da redação, com informações da Folha de S. Paulo