AO VIVO Últimas Notícias
16/04/2024 12h35 | Atualizado em 16/04/2024 13h02

Motorista de app leva mais de 20 facadas e escapa após se fingir de morta: ‘Deus salvou’

A vítima foi rendida e levada para uma área deserta em Camaçari, onde foi agredida e só sobreviveu por ter se fingido de morta

Motorista de app leva mais de 20 facadas e escapa após se fingir de morta: 'Deus salvou' Foto: Acervo Pessoal
Lucas Pereira

Uma motorista de aplicativo foi esfaqueada mais de 20 vezes durante uma corrida realizada na noite desta segunda-feira (15/4). A vítima foi rendida e levada para uma área deserta em Camaçari, onde foi agredida e só sobreviveu por ter se fingido de morta. A identidade dela não será divulgada, em respeito a um pedido feito pelos familiares.

De acordo com depoimento gravado por ela, diretamente do Hospital Geral de Camaçari (HGC), onde está internada, e enviado exclusivamente para a TV Aratu e o Aratu On, ela havia marcado uma corrida com uma pessoa conhecida, saindo da região do Doron, em Salvador, para o bairro de Inocoop, na cidade de Camaçari, Região Metropolitana de Salvador.

Na altura da Estrada da Cascalheira, o passageiro abordou a motorista e a obrigou a dirigir até uma área deserta, onde o crime ocorreu. “Ele pediu que eu ajoelhasse e, quando ajoelhei, ele desferiu vários golpes em mim. […] Ele só me deixou porque eu me fingi de morta”, revelou.

Nas imagens, obtidas pelo Grupo Aratu, é possível ver os ferimentos em diversas regiões do corpo da vítima, como cabeça, pescoço e costas. Perplexa, ela relata ainda que “Deus quem salvou”, diante das várias facadas recebidas.

O agressor deixou a mulher no local e levou o carro e demais pertences dela. Essa não teria sido a primeira vez que a vítima transportava o homem.

SUSPEITO

De acordo com familiares da motorista de aplicativo, o carro roubado foi localizado em Camaçari, em um condomínio fechado, onde ficaria a residência do suspeito. Ainda segundo a família, o rapaz é um empresário conhecido da cidade.

O Aratu On entrou em contato com a Polícia Civil para buscar mais informações sobre o caso, mas a corporação informou não ter localizado a ocorrência. Apesar disso, a família contou que policiais civis estiveram no hospital, nesta terça (16),  para ouvir a vítima, acrescentando que as investigações foram transferidas para a 26ª Delegacia Territorial de Abrantes.

Confira a reportagem completa no programa Alô Juca:

Acompanhe nossas transmissões ao vivo no www.aratuon.com.br/aovivo. Siga a gente no InstaFacebook e Twitter. Quer mandar uma denúncia ou sugestão de pauta, mande WhatsApp para (71) 99940 – 7440. Nos insira em seus grupos!