AO VIVO Últimas Notícias
08/05/2023 10h40 | Atualizado em 08/05/2023 10h50

Salvador e RMS registram 121 tiroteios em abril, diz instituto; Tancredo Neves é o bairro mais atingido pela violência

Em nota, a SSP não confirmou nem negou, mas afirmou que a secretaria está trabalhando para reduzir as mortes violentas em Salvador e Região Metropolitana

Salvador e RMS registram 121 tiroteios em abril, diz instituto; Tancredo Neves é o bairro mais atingido pela violência Foto: Ilustrativa/Pexels
Da Redação

Em abril, segundo dados do Instituto Fogo Cruzado, aconteceram 121 tiroteios que resultaram na morte de 94 pessoas e deixaram 23 pessoas feridas em Salvador e Região Metropolitana. Do total de tiroteios registrados pelo instituto, 48 deles ocorreram durante ações e operações policiais.

Das 117 vítimas de arma de fogo, 47 atingidas durante ações e operações policiais (36 morreram e 11 ficaram feridas); 15 baleadas por tentativas de roubo (nove morreram e seis ficaram feridas); 14 pessoas baleadas dentro de residências (12 morreram e duas ficaram feridas); 13 foram atingidas em meio a disputas (nove morreram e quatro ficaram feridas); seis pessoas foram atingidas em eventos (quatro foram mortas e duas feridas) e três pessoas foram mortas em bares.

Tiroteios em vias públicas e próximos a locais de grande circulação de pessoas ganharam notoriedade durante o mês de abril. Nesse período, foram registradas trocas de tiros próximo de shoppings centers em Salvador e RMS, motivadas por tentativa de extorsão, tentativa de roubo de veículo e perseguição.

A reportagem do Aratu On entrou em contato com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP) para confirmar os dados divulgados pelo instituto. Em nota, a SSP não confirmou nem negou, mas afirmou que a secretaria está trabalhando para reduzir as mortes violentas em Salvador e Região Metropolitana. Confira a nota na íntegra:

A Secretaria da Segurança Pública destaca o trabalho incansável das polícias Militar e Civil em Salvador e nas 13 cidades localizadas no entorno, que alcançou, no primeiro quadrimestre, as reduções de 11,4% e de 18%, respectivamente, das mortes violentas. O trabalho será reforçado para ampliar a diminuição e aumentar a sensação de segurança na capital e na Região Metropolitana de Salvador (RMS).

Mapa da violência armada na Bahia

– Salvador: 90 tiroteios, 71 mortos e 17 feridos
– Camaçari: 5 tiroteios, 3 mortos e 1 ferido
– Candeias: 3 tiroteio, 3 mortos e 1 ferido
– Dias D’Avila: 1 tiroteio e 1 morto
– Lauro de Freitas: 8 tiroteios, 3 mortos e 2 feridos
– Madre de Deus: 4 tiroteios e 5 mortos
– Mata de São João: 4 tiroteios, 4 mortos e 1 ferido
– Pojuca: 1 tiroteio e 1 morto
– Simões Filho: 3 tiroteios, 2 mortos e 1 ferido
– Vera Cruz: 2 tiroteios e 1 morto

Bairros mais afetados pela violência armada em Salvador e Região Metropolitana:

– Beiru/Tancredo Neves (Salvador): 6 tiroteios e 5 mortos
– Rio Sena (Salvador): 5 tiroteios e 2 mortos
– Fazenda Grande do Retiro (Salvador): 4 tiroteios, 5 mortos e 2 feridos
– Arenoso (Salvador): 3 tiroteios e 4 mortos
– Centro (Lauro de Freitas): 3 tiroteios, 2 mortos e 1 ferido
– Centro (Madre de Deus): 3 tiroteios e 4 mortos

O perfil da violência armada

Em abril, 121 tiroteios foram registrados em Salvador e Região Metropolitana, uma queda de 11% em relação ao número de tiroteios do mês anterior (136).

Do total de tiroteios (121), 48 deles ocorreram durante ações e operações policiais. Em março, o Instituto Fogo Cruzado registrou 136 tiroteios e apontou que 45 deles ocorreram em ações e operações policiais. De lá pra cá, houve um aumento de 7% nos registro de tiroteios durante ações e operações policiais.

Cento e dezessete pessoas foram baleadas, entre as vítimas, 94 mortos e 23 feridos, uma queda de 16% em relação ao total de baleados do mês anterior. Em março, 140 pessoas foram baleadas: 110 pessoas mortas e 30 feridas.

Entre os 94 mortos, 75 eram homens, 15 eram mulheres e quatro não tiveram o gênero revelado. Entre os 23 feridos, 19 eram homens e quatro eram mulheres. Das vítimas de arma de fogo em março, 122 eram homens (100 mortos e 22 feridos) e 16 eram mulheres (dez foram mortas e seis feridas).

Uma criança foi ferida e 113 adultos foram baleados: 91 morreram e 22 ficaram feridos. Dois idosos foram mortos e não foi possível identificar a faixa etária de uma pessoa morta. No mês anterior, cinco crianças foram feridas por arma de fogo, três adolescentes foram mortos e dois feridos. Três idosos foram mortos e dois ficaram feridos. Dos 125 adultos baleados, 104 morreram e 21 ficaram feridos.

Trinta e três pessoas negras foram baleadas, três brancas, e do total de atingidos (117), 81 não tiveram recorte racial identificado. Em março, 40 pessoas negras foram baleadas, oito brancas, e das 140 vítimas, 92 não tiveram recorte racial identificado.

Em abril, seis agentes de segurança foram baleados: três morreram e três ficaram feridos. Um ex-detento foi morto e outro ficou ferido. Dois mototaxistas e um rifeiro foram mortos. No mês anterior, três mototaxistas e um rifeiro foram mortos. Dois agentes de segurança foram mortos e 3 ficaram feridos, um ex-detento foi morto e outro ficou ferido.

Duas pessoas foram feridas por bala perdida, uma delas durante ação policial. Em março foram registradas 10 vítimas de bala perdida, onde três pessoas foram mortas e sete ficaram feridas.

Três chacinas foram registradas em Salvador e Região Metropolitana que resultaram na morte de 11 pessoas.

Nove tiroteios ocorreram em meio a disputas: nove pessoas foram mortas e quatro ficaram feridas. No mês anterior, foram registrados 14 tiroteios em meio a disputas: seis pessoas foram mortas e 11 ficaram feridas.

LEIA MAIS: Vício no TikTok causa sintomas parecidos com os do abuso de drogas, diz psiquiatra: “Irritabilidade, insônia e ansiedade”

Acompanhe nossas transmissões ao vivo no www.aratuon.com.br/aovivo. Siga a gente no InstaFacebook e Twitter. Quer mandar uma denúncia ou sugestão de pauta, mande WhatsApp para (71) 99940 – 7440. Nos insira nos seus grupos!