AO VIVO Últimas Notícias
10/02/2022 13h18 | Atualizado em 10/02/2022 13h53

Pastor, secretário usa evento oficial da Prefeitura para atacar lei que combate LGBTfobia na frente de ACM Neto e Bruno Reis

De acordo com a Lei Orgânica do Município (LOM), cabe a um secretário municipal “expedir instruções para execução das leis e regulamentos". Luiz Carlos (Republicanos) é vereador licenciado

Pastor, secretário usa evento oficial da Prefeitura para atacar lei que combate LGBTfobia na frente de ACM Neto e Bruno Reis Foto: reprodução / Instagram / @amigoluizcarlos
Matheus Caldas

O secretário de Infraestrutura e Obras Públicas de Salvador (Seinfra), Luiz Carlos (Republicanos), que é vereador licenciado, roubou a cena nesta quinta-feira (10/2) ao atacar a lei “Teu Nascimento”, que pune estabelecimentos que discriminarem pessoas da comunidade LGBTQIA+. 

O parlamentar, que também é pastor evangélico, subiu ao palco ao lado de outras autoridades, a exemplo do prefeito Bruno Reis (DEM). Ele acusou a lei, sancionada pelo ex-prefeito ACM Neto (DEM), que também estava no local, de ser exclusivista.

“Aqui faço um parênteses para dizer que não temos absolutamente nada contra ninguém. Nas nossas igrejas, têm pessoas de opções e identidades sexuais diferentes, mas elas sentam como qualquer cidadão. Não tem exclusivismo em nenhuma das igrejas”, declarou.

Mesmo sendo secretário, Luiz Carlos aproveitou o espaço e fez discurso político para defender a representação evangélica na casas legislativa ao redor do paí. 

“Nós somos a última linha de defesa do corpo de Cristo […] Estou dizendo que precisamos, sim, ter representantes nas Câmaras Municiais e nas Assembleias Legislativas. Porque esses mesmos projetos chegam no Congresso Federal”, afirmou.

A lei determina sanções para estabelecimento que discriminem pessoas da comunidade LGBTQIA+ na capital. As multas variam entre R$10 mil e R$100 mil, além da possibilidade de cassação do alvará de destes locais. 

Luiz Carlos foi o vereador mais votado em Salvador, em 2020, com 17.035 votos. Apesar da votação expressiva, ele foi anunciado ainda no final daquele ano como titular da Seinfra, durante a transição da gestão de Bruno para a de Neto. 

De acordo com a Lei Orgânica do Município (LOM), cabe a um secretário municipal “expedir instruções para execução das leis e regulamentos”. Segundo o portal da transparência do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), Luiz Carlos possui salário líquido de R$ 14.037,75, pagos pelo contribuinte soteropolitano.

O ataques foram feitos durante evento oficial que já começou com polêmica. A solenidade iria oficializar a ordem de serviço para obra nas dunas em Itapuã. Contudo, após protestos, o prefeito Bruno Reis adiou a assinatura para promover mais debates com a sociedade civil. 

LEIA MAIS: Ao anunciar obras nas dunas de Itapuã, Bruno Reis é recebido com protestos por indígenas e adeptos ao candomblé

Acompanhe todas as notícias sobre o novo coronavírus.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.

Fonte: Matheus Caldas