A Polícia Civil investiga a facção que atua no bairro do Nordeste de Amaralina, em Salvador, por estar doando cestas básicas e dinheiro, uma espécie de "Auxílio Favela", para moradores em troca de favores. A informação foi dada nesta sexta-feira (26/6) pelo titular da 28ª Delegacia Territorial (DT), Deraldo Damasceno. Na quinta-feira (25/6), o delegado já tinha admitido que os traficantes da região estão bem armados

"Isso já ocorre há algum tempo e se intensificou com a pandemia que está ocorrendo hoje no Brasil inteiro. Esse tipo de traficante, principalmente esse grupo que predomina, busca ajudar as pessoas mais pobres que residem perto onde eles se aquartelam, onde comercializam suas drogas, para obter dessas pessoas a proteção contra a polícia", disse Damasceno durante o programa da TV Aratu, Ronda. 

A Polícia Civil acredita que o auxílio seja no valor de R$ 300. "As pessoas servem de vigias para, quando a polícia chegar, eles avisarem. Servem para testemunhar contra a polícia, servem para abrigar os traficantes em suas casas. Nessa localidade isso já existia, e hoje realmente intensificou-se mais. Estão sendo distribuídas cestas básicas e dinheiro para essas pessoas", completou o titular da 28ª DT. 

A facção criminosa que atua em todo o complexo do Nordeste de Amaralina é o Comando da Paz (CP). A Secretaria da Segurança Pública (SSP) colocou, em várias oportunidades, Josevaldo Bandeira como líder do grupo. Sem citar o nome de "Val Bandeira", Deraldo classifica: "o chefe desse bando está solto. Ele estando solto, pode livremente fazer o que quer pessoalmente. Claro que ele tem seus auxiliares. Ele dá as ordens", contou.

Acompanhe todas as notícias sobre o novo coronavírus.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.