AO VIVO Últimas Notícias
02/09/2022 07h40 | Atualizado em 02/09/2022 08h28

Brasileiro é detido pela polícia após tentar assassinar a vice-presidente da Argentina, Cristina Kirchner

A arma do suspeito, de fabricação argentina, estava carregada com cinco balas, mas falhou no momento do disparo. A vice-presidente não foi atingida

Brasileiro é detido pela polícia após tentar assassinar a vice-presidente da Argentina, Cristina Kirchner
Da Redação

Na noite de quinta-feira (1/9), um homem brasileiro foi detido após tentar assassinar, com uma arma calibre .38, a vice-presidente da Argentina, Cristina Kirchner, em Buenos Aires. De acordo com o ministro da Segurança do país, Aníbal Fernández, o suspeito foi identificado como Fernando Andrés Sabag Montiel, de 35 anos. O homem nasceu em São Paulo e mora no país vizinho desde 1993. As informações são do G1.

A arma do suspeito, de fabricação argentina, estava carregada com cinco balas, mas falhou no momento do disparo. A vice-presidente não foi atingida. Na hora do atentado, Kirchner, que também é presidente do Senado da Argentina, cumprimentava apoiadores na frente de casa, no bairro da Recoleta.

Como mostram as imagens feitas na hora do atentado, o homem chegou a apontar a arma para a cabeça de Kirchner e a apertar o gatilho, mas a pistola não funcionou. A Polícia Federal argentina, que fazia a segurança da vice-presidente, deteve o brasileiro rapidamente.

Como, atualmente, a vice-presidente está enfrentando um julgamento após uma acusação de corrupção, a equipe de segurança dela é composta por 100 Policiais Federais, configurando o maior esquema de segurança da história do país. Até o momento, a motivação do suspeito ainda é desconhecida.

Segundo o jornalista Ariel Palácios, da GloboNews, Fernando Andrés Sabag Montiel estava no meio da multidão de apoiadores de Cristina Kirchner, que, desde a semana passada, faz uma vigília na porta da casa da vice-presidente. Pouco antes do atentado, de acordo com o jornalista, o grupo percebeu uma movimentação atípica na área.

63115cd539c7d.

Após o atentado, o presidente do País, Alberto Fernández, decretou feriado nacional nesta sexta-feira (2), e disse: "Não há chance de violência coexistir com democracia. Cristina permanece viva porque, por algum motivo que ainda não foi confirmado, a arma com cinco balas não disparou mesmo com o gatilho sendo puxado".

O SUSPEITO BRASILEIRO

Segundo informações do G1, Fernando Andrés Sabag Montiel nasceu em São Paulo, mas não é filho de brasileiros. Na Argentina, registros indicam que ele trabalha como motorista de aplicativo. 

Além disso, o suspeito tem antecedentes criminais. No ano passado, ele foi advertido pela justiça argentina por portar arma ilegal em casa, no bairro de La Paternal, em Buenos Aires. Na época, o homem justificou que a arma era para  defesa pessoal.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos siga no InstagramFacebook e Twitter. Quer mandar uma denúncia ou sugestão de pauta, mande WhatsApp para (71) 99940 – 7440. Nos insira nos seus grupos!

Fonte: Da redação