AO VIVO Últimas Notícias
01/10/2020 18h03 | Atualizado em 01/10/2020 18h11

“Não tem de onde tirar”, diz vice-presidente Hamilton Mourão sobre financiamento do Renda Cidadã

"Não tem de onde tirar", diz vice-presidente Hamilton Mourão sobre financiamento do Renda Cidadã

Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil
Da Redação

O vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) disse à imprensa nesta quinta-feira (1/10) que o governo federal não vê alternativa para financiar o programa social Renda Cidadã. A ideia foi anunciada na última segunda-feira (28/9) como substituta do Bolsa Família e do auxílio emergencial a partir do ano que vem. 

Mourão afirmou que o governo praticamente já descartou a possibilidade de financiamento. O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) havia anunciado a intenção de usar recursos do novo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) e de precatórios para financiar o Renda Cidadã.

"Esse assunto já virou a página, já acabou", disse Mourão. "Voltou atrás, provavelmente não vai usar", completou o vice-presidente. Mourão também sinalizou a desistência da proposta de adiamento do pagamento de precatórios, que são dívidas que o governo tem de assumir por determinação da Justiça. Na última quinta-feira (30), o ministro da Economia Paulo Guedes já havia antecipado que o governo tinha voltado atrás.

"Acredito que não também", respondeu Mourão, sobre o possível uso dos recursos dos precatórios. "Não tem de onde tirar, essa é a realidade", afirmou Mourão. A dificuldade do governo é encontrar uma fonte de recursos que não interfira no teto de gastos definido pelo orçamento da União. O Fundeb e os precatórios foram considerados justamente por fugirem ao limite imposto pelo teto.

LEIA MAIS: Fachin nega pedido de Lula para suspender processo do tríplex

Acompanhe todas as notícias sobre o novo coronavírus.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.

Fonte: Da redação