AO VIVO Últimas Notícias
24/01/2024 21h56 | Atualizado em 24/01/2024 22h00

‘Corredor de umidade’ provoca temporal em Salvador e no interior da Bahia

No Farol da Barra, as estruturas do Carnaval montadas para a Polícia Civil desabaram

'Corredor de umidade' provoca temporal em Salvador e no interior da Bahia
Juana Castro

Com informações do repórter Raphael Marques, da TV Aratu

As nuvens carregadas chegaram à capital baiana na tarde desta quarta-feira (24/1), acompanhadas de rajadas de vento de até 46 km/h. Não demorou muito e os efeitos atingiram várias regiões da cidade.

No Farol da Barra, as estruturas do Carnaval montadas para a Polícia Civil desabaram, afetando teto, piso e equipamentos. Apesar do susto, ninguém ficou ferido. “Muita gente correndo, tentando se abrigar, mas foi vento, areia, chuva, tudo!”, disse uma testemunha à TV Aratu.

Na Federação, parte de uma árvore caiu e atingiu a fiação de um ponto de ônibus. O teto desabou, mas, felizmente, no momento não havia passageiros no local.

Houve alagamento em Águas Claras, e moradores da Rua da Glória tiveram as casas invadidas pela água. No terminal de ônibus do mesmo bairro, além da estação de metrô, passageiros enfrentaram ventos e a água acumulada. Em Cajazeiras VIII também foram registrados pontos de alagamento.

A capital baiana está sob um sistema meteorológico de baixa pressão, que é favorecido com o aumento do calor e também da umidade do ar. Com isso, nuvens carregadas chegam à cidade com chuvas intensas, ainda que rápidas, mas Salvador deve continuar em alerta nos próximos dias.

Segundo a meteorologista do Inmet, Cláudia Valérias, essas chuvas se devem “a um corredor ou canal de umidade que inicialmente se formou a partir de um sistema de baixa pressão sobre o oceano e, na sequência dos dias, acabou formando uma ZCAS [Zona da Convergência do Atlântico Sul], que é a principal responsável pelas chuvas durante essa época do ano na Bahia”.

No interior do estado a situação é mais complicada, e pelo menos 40 cidades podem receber grandes volumes de chuva. Na região da Chapada Diamantina, os rios subiram e o volume impressiona, como registrado em Rio de Contas.

No sul da Bahia, Ilhéus está em alerta vermelho. A cidade registrou o segundo maior acumulado de chuvas do Brasil, com mais de 200 mm até agora, o que era esperado para 30 dias. As avenidas do Centro, como a Soares Lopes e a Milton Santos, em Cidade Nova, ficaram alagadas.

Até as estradas foram afetadas. Árvores caíram na BR-415, entre Itabuna e Ilhéus, mas nenhum acidente foi registrado. À TV Aratu, a Gerente da Defesa Civil de Ilhéus, Camilla Maria Torres, informou que ainda há previsão de 150 mm até sexta-feira (26), e 190 mm até domingo (28). “Então quero pedir a vocês para tomar cuidado e acionar a Defesa Civil”, disse.

Veja abaixo:

Acompanhe nossas transmissões ao vivo no www.aratuon.com.br/aovivo. Siga a gente no InstaFacebook e Twitter. Quer mandar uma denúncia ou sugestão de pauta, mande WhatsApp para (71) 99940 – 7440. Nos insira nos seus grupos!