AO VIVO Últimas Notícias
30/09/2021 13h25 | Atualizado em 30/09/2021 18h18

Protesto vende gás de cozinha pela metade do preço em Salvador; veja onde comprar

Atualmente, o valor varia na capital entre R$ 90 e R$ 110.

Protesto vende gás de cozinha pela metade do preço em Salvador; veja onde comprar Foto: divulgação
Da Redação

Nessa sexta-feira (1/10), a partir das 7h, acontece em Salvador um protesto que promete vender gás de cozinha por R$ 50. Atualmente, o valor varia na capital entre R$ 90 e R$ 110.

A ação será realizada pelo Sindicato dos Petroleiros da Bahia (Sindipetro) no bairro do Arenoso (próximo à escola Caminho do Aprender e ao Hospital Roberto Santos). A promoção será realizada para as 100 primeiras pessoas que chegarem na fila. O valor restante será custeado pelo Sindicato.

“A ação, além de ter um viés solidário devido à situação da maior parte da população brasileira, que sofre com o desemprego, a disparada da inflação e os altos preços dos alimentos e gás de cozinha, tem também o objetivo de denunciar a política de Preço de Paridade e Importação, adotada pela atual gestão da Petrobrás e que é responsável pelos aumentos nos preços dos derivados de petróleo”, explica o diretor do Sindipetro Bahia, Radiovaldo Costa.

O PPI leva em conta o preço do barril de petróleo, o do dólar e os custos de importação, o que na pratica significa dizer que a Petrobrás produz em real, mas vende os seus produtos ao consumidor em dólar.

De janeiro a agosto desse ano, de acordo com o Sindicato, a gestão da Petrobas aumentou 51% a gasolina; 40% o gás de cozinha e o diesel, provocando um efeito cascata que vem sentido pelo consumidor, que está pagando quase R$ 7,00 pelo litro da gasolina e mais de R$ 100,00 pelo botijão de gás de cozinha, em média. 

LEIA MAIS: Bebê a bordo: grávida do segundo filho, Andressa Urach revela que até mexer no celular a deixa com enjoo 

Acompanhe todas as notícias sobre o novo coronavírus.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.

Fonte: Da redação