O atacante Neymar foi suspenso por dois jogos de suspensão após briga que resultou na sua expulsão da partida contra o Olympique de Marselha, no último domingo (13/9), pela segunda rodada do Campeonato Francês. 

Na ocasião, o brasileiro recebeu cartão vermelho após dar um "cascudo" no zagueiro espanhol Álvaro González, quem Neymar acusou de racismo. "Me chamou de 'mono hijo de puta' [macaco filho da puta]", disse o camisa 10 da Seleção Brasileira.

Na mesma nota em que confirmou a punição de Neymar, a comissão disciplinar da Liga de Futebol Profissional da França (LFP) informou que investigará o caso envolvendo González.

O volante Leandro Paredes, também do PSG, recebeu a mesma pena. Já o atacante Ángel Di Maria, outro companheiro de time do brasileiro, foi convocado para a próxima reunião da comissão disciplinar, em 23 de setembro. Ele é investigado por ter cuspido em direção a González.

A punição mais pesada foi dada ao lateral Laywin Kurzawa, mais um do PSG, pela briga com o também lateral Jordan Amavi, que gerou a confusão generalizada da etapa final. Kurzawa recebeu seis jogos de suspensão, três a mais que Amavi, do Olympique. Ao atacante Dario Benedetto, do time de Marselha, também envolvido na discussão, a penalidade foi de uma partida.

Apesar dos desfalques, o atual vice da Liga dos Campeões conquistou a primeira vitória na edição 2020/2021 do Campeonato Francês. Nesta quarta-feira (16/9), com Neymar na torcida, o PSG derrotou o Metz por 1 a 0, no Parque dos Príncipes, com gol do meia Julian Draxler nos acréscimos da etapa final.

Acompanhe todas as notícias sobre o coronavírus.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.