A médica Li-Meng Yan, virologista chinesa, afirmou que o novo coronavírus foi produzido em um laboratório da cidade de Wuhan. Ela diz, ainda, que a China sabia do potencial de propagação do vírus, o que foi negado pelo governo, por meio de nota.

Ela fez as declarações ao programa briânico "Loose Woman", no último dia 11 de setembro. Na ocasião, disse que há comprovação da origem do vírus no genoma do microorganismo, e que publicará um artigo com evidências científicas para comprovar o que afirmou.

"A sequência do genoma é como a impressão digital humana. Com base nisto, pode reconhecer e identificar esta coisa. Assim, utilizei as provas existentes na sequência do genoma de Sars-CoV-2 para dizer às pessoas o porquê de isso ter vindo da China, porque eles são os únicos que o fizeram”, explicou a médica.

De acordo com Li-Meng, "o vírus não é da natureza”, mas sim de um experimento do Instituto Militar da China, que descobriu que a modificação laboratorial de dois organismos - batizados de CC45 e ZXC41 - originava um novo.

Especializada em virologia e imunologia na Escola de Saúde Pública de Hong Kong, a médica afirmou que fez duas investigações sobre a Covid-19 na China, ambas em janeiro deste ano.

GOVERNO CHINÊS

Em resposta enviada ao programa “Loose Woman”, o governo chinês refutou as declarações de Li-Meng. Conforme o texto, a China atuou imediatamente para tentar impedir a propagação do vírus, e que o governo estadunidense conduziu uma investigação que concluiu que a suspeita de o vírus ter sido produzido em laboratório era infundada.

Confira a entrevista da Dra. Li-Meng Yan:

Acompanhe todas as notícias sobre o novo coronavírus.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.