O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) usou seu perfil no Twitter para se pronunciar sobre a repercussão do caso de João Alberto, homem negro de 40 anos que foi agredido até a morte, em um supermercado da rede Carrefour, em Porto Alegre (RS), na noite da última quinta-feira (19/11). Nesta sexta (20), Bolsonaro afirmou que "todos têm a mesma cor", sem, no entanto, citar diretamente o caso de João Alberto.

"Não nos deixemos ser manipulados por grupos políticos. Como homem e como Presidente, sou daltônico: todos têm a mesma cor. Não existe uma cor de pele melhor do que as outras. Existem homens bons e homens maus. São nossas escolhas e valores que fazem a diferença", escreveu ele, na rede social.

Bolsonaro ainda alegou que há grupos que "promovem conflitos". discórdia, fabricando e promovendo conflitos, atentam não somente contra a nação, mas contra nossa própria história. Quem prega isso, está no lugar errado. Seu lugar é no lixo!", publicou.

Na noite de ontem, vários protestos foram registrados no país, por conta do assassinato de João Alberto. Em São Paulo, manifestantes atearam fogo na unidade do Carrefour da Pamplona; já em Porto Alegre, dezenas de pessoas protestaram em frente ao mercado onde aconteceu o crime. Famosos também usaram as redes sociais para lamentar o ocorrido.

LEIA MAIS: Tribunal Regional Federal derruba decisão da Justiça que afastou diretoria da Aneel e da ONS por apagão no Amapá

Acompanhe todas as notícias sobre o novo coronavírus.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.