Após um homem negro ter sido espancado até a morte, na noite desta última quinta-feira (19/11), véspera do Dia da Consciência Negra, vários famosos usaram a influência de suas redes sociais para protestar contra o ato. A vítima foi identificada como João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos.

LEIA MAIS: Às vésperas do Dia da Consciência Negra, homem negro morre após ser espancado em supermercado de Porto Alegre

Em seu perfil no Instagram, a atriz Erika Januza disse que não há o que comemorar na data de hoje. "Dia da Consciência e mais uma vez não podemos celebrar plenamente. E ainda há quem diga que é mi-mi-mi. Estamos cansados dessas noticias. Cansados desse desrespeito, dessa violência, dessa impunidade. E agora? Quem se reposnsabiliza? Atitudes cabíveis? Queremos respeito cabível", escreveu, em um longo texto.

A cantora Preta Gil também desistiu de celebrar a data, e pediu justiça. "Em torno de 15 seguranças evitavam que os motoboys e demais presentes ajudassem a vítima. Esses se encontram ainda em trabalho no mercado e as testemunhas já os visualizaram dentro do estacionamento. O assassinato foi na presença de amigos e da esposa dele", publicou. 

A apresentadora Gio Ewbank repostou o texto da influencer Laís Gomes. "Não somos todos iguais! E se de uma vez por todas a branquitude parar de usar essa frase para não enxergar tudo o que acontece nesse país escravocrata, se ao invés de jogar o problema pra debaixo do tapete e minimizar cada questionamento, cada conquista... Se as pessoas realmente se importassem com a nossa causa, a nossa luta e principalmente com a nossa vida ao invés de ignorar tudo o que a gente fala ou faz porque não sente na pele, talvez a gente evoluísse de maneira mais rápida", diz trecho. Giovanna é mãe de Titi e Bless, duas crianças negras. A própria Titi, inclusive, já foi vítima de racismo.

O youtuber Felipe Neto escreveu, em seu perfil no Twitter, que 'boicotar' o Carrefour não resolveria a situação. "O que mais me dá ódio é a sensação de não ter o que fazer. Boicotar o Carrefour só vai tirar empregos, prejudicar trabalhadores inocentes. Os chefões continuarão andando de iate e jato particular. Que ódio do cacete", disparou.

Já o cantor Emicida compartilhou, no Twitter, uma imagem pedindo o boicote da rede de supermercados. "Não vá e não compre no #CarrefourRacista", diz a postagem.

Após o caso viralizar na web, a rede Carrefour se pronunciou e informou que rompeu o contrato com a empresa de segurança e fechará a loja. Em nota, o mercado afirmou que "adotará as medidas cabíveis para responsabilizar os envolvidos neste ato criminoso".  

LEIA MAIS: Delegada responsável por caso de homem morto em supermercado diz que não houve racismo

Acompanhe todas as notícias sobre o coronavírus

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.