O Tribunal Regional Federal da 1º Região (TRF1) derrubou, a pedido da Advocacia-Geral da União (AGU), a decisão da Justiça Federal do Amapá, que havia afastado a atual diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) e dos diretores do Operador Nacional do Sistema (ONS). A decisão foi tomada nesta sexta-feira (20/11).
 
O motivo do pedido de afastamento, que teria validade de 30 dias, foi por conta do apagão que aconteceu no estado Amapá. Ao reverter a determinação, o presidente do TRF1 reconheceu que medida determinada pela primeira instância era interferência indevida do Poder Judiciário sobre o Poder Executivo, conforme defendeu a AGU em pedido de suspensão liminar. 

No pedido de liminar, a Advocacia-Geral argumentou que a suspensão dos membros da ANEEL e do ONS só seria possível, juridicamente, em situações nas quais a manutenção do agente público fosse nociva à instrução de processo de ação de improbidade, o que não é o caso. A AGU alegou ainda que o afastamento da diretoria representaria medida extrema a instabilizar completamente a organização e o funcionamento da Aneel e do Operador Nacional do Sistema, especialmente na atual situação do Amapá.

LEIA MAIS: Países do G20 debaterão soluções para crise gerada pela pandemia; encontro será virtual

Acompanhe todas as notícias sobre o novo coronavírus.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.