O juiz João Bosco Costa, da 2ª Vara da Justiça Federal do Amapá, decidiu afastar a diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). O afastamento vale por 30 dias e as remunerações ficam mantidas.

O motivo é o apagão que aconteceu no Estado após um equipamento da empresa Isolux pegar fogo e, mesmo 17 dias depois, o abastecimento de energia não ter voltado ao normal. A decisão foi tomada a pedido do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP). 

Segundo o juiz, a intenção é que os diretores dos órgãos não influenciem nas investigações do ocorrido. “Portanto, por intermédio do afastamento provisório dos agentes públicos, busca-se fornecer ao juiz instrumento capaz de alcançar a verdade real, evitando-se que eventuais atuações dolosas possam atrapalhar a produção dos elementos necessários à apuração dos fatos e, por conseguinte, à formação do convencimento judicial”, diz a decisão. 

LEIA MAIS: Gastos com apagão no Amapá serão pagos por todos os brasileiros através de aumento na conta de luz

LEIA MAIS: Amapá tem novo 'apagão' e 13 cidades ficam sem energia; curto-circuito em hidrelétrica teria sido a causa

Acompanhe todas as notícias sobre o novo coronavírus.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.