Um bebê nasceu prematuro contaminado pelo novo coronavírus (Covid-19), na cidade do Texas, nos Estados Unidos. De acordo com um estudo frânces, essa é a “evidência mais forte até agora” de que é possível uma transmissão intrauterina da doença, ou seja, de mãe para filho, ainda durante a gestação.

Ainda segundo o estudo publicado no The Pediatric Infectious Disease Journal na última sexta-feira (10/7), a menina nasceu bem, mas foi levada para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) por causa do quadro de Covid-19 da mãe. No dia seguinte, seu estado de saúde piorou, a criança começou a ter dificuldades para respirar, febre e, feito o teste, o diagnóstico deu positivo.

Os médicos disseram que a transmissão poderia ter ocorrido durante o parto, como em outros casos de bebês com Covid-19, porém vestígios do vírus encontrados na placenta "sugerem fortemente" que a infecção foi transmitida no útero e não durante ou após o nascimento. "Nosso estudo é o primeiro a documentar a transmissão intrauterina da infecção durante a gravidez, com base em evidências imuno-histoquímicas e ultraestruturais da infecção por SARS-CoV-2 nas células fetais da placenta", dissse uma das autoras do estudos Dra. Amanda Evans, ao Daily Mail.

LEIA MAIS: Governo estadual adia pagamento de IPVA 2020 do transporte escolar para setembro de 2021

Acompanhe todas as notícias sobre o novo coronavírus.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.