A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou a inclusão de mais 5 mil voluntários brasileiros nos estudos da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com a farmacêutica AstraZeneca contra a Covid-19. Com isso, 10 mil brasileiros participarão dos testes.

Os novos voluntários serão de Natal, Porto Alegre e Santa Maria. Os testes serão conduzidos, respectivamente, pelo Centro de Pesquisas Clínicas de Natal (CPCLIN), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Os novatos se unirão aos voluntários recrutados em São Paulo, Rio e Salvador. Vale destacar que não ficou fixado o número de voluntários em cada local.

Uma outra novidade é que idosos também poderão ser recrutados para o estudo, que inicialmente apenas participantes com menos de 60 anos eram aceitos. A regra que prioriza profissionais de saúde e outros trabalhadores em funções com alto risco de exposição ao coronavírus, como motoristas de ambulância, seguranças de hospitais e agentes de limpeza desses estabelecimentos segue mantida.

A vacina de Oxford está sendo testada também no Reino Unido, África do Sul e Estados Unidos. Na semana passada, os estudos foram suspensos globalmente pela AstraZeneca durante quatro dias após uma participante britânica apresentar reação adversa grave.

LEIA MAIS: Com mochila de entregador, homem coloca fogo em carro de trilha na Pituba; veículo não tinha seguro, diz dono

Acompanhe todas as notícias sobre o coronavírus.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.