Vinte e quatro horas em contato direto com o professor, além de uma gama de informações na palma da mão ou ao alcance dos olhos. Para estudantes de mais de 500 escolas estaduais da Bahia este cenário é uma realidade. A novidade é graças ao projeto e-Nova Educação, uma parceria com o Google For Education e o Governo do Estado.

A ideia leva tecnologias digitais para a sala de aula, com internet da alta velocidade e dispositivos móveis atualizados ligado às redes, onde possa haver interação entre aluno e professor. A tecnologia não substitui o processo de ensino aprendizagem, mas , sim, torna-se uma ferramenta do processo.

Uma das escolas beneficiadas é o colégio Estadual Helena Matheus, no bairro de São Cristóvão. Lá, o e-Nova "está a todo vapor há um ano", como garante Heraldo Couto. O professor de matemática do 1º e 2º ano do ensino médio conversou com o Aratu On. No bate-papo, enalteceu a ferramenta, que vê como "facilitadora da aprendizagem".

"Quanto mais contextualizada for a educação na vida do estudante, mais eficiente ela será. Então, o que a gente está fazendo é trazer aquilo que já é o contexto da vida dos alunos, e que eles já têm muita facilidade, que é a tecnologia, para dentro da sala de aula”, explica Haroldo.

"Graças ao projeto, os alunos têm superado o medo da matemática, que, historicamente, é uma das matérias mais temidas. Chega a ser engraçado: os alunos interagem, participam das aulas com conteúdos digitais e chromebooks e não percebem que estão estudando", conta.

BENEFÍCIOS

Não somete os alunos são beneficiados, mas os professores também. Para melhor didática em sala de aula, os docentes tiveram formação do próprio Google e, também, da Universidade Federal da Bahia (UFBA), além do Instituto Paramitas, por meio do curso online “Uso Pedagógico de Tecnologias Educacionais”.

De acordo com a Secretaria da Educação, ao todo, pouco mais de 23 mil professores e coordenadores pedagógicos do Estado receberam a "atualização" para a efetiva utilização das tecnologias da informação e da comunicação aplicadas ao contexto escolar e ao processo de ensino e aprendizagem nas diversas áreas do conhecimento.

CONTAGEM REGRESSIVA

Quem já está na contagem regressiva para colocar em prática o projeto e-Nova são os alunos do Colégio Estadual Anísio Teixeira, no bairro da Caixa D'Água. Para a professora da instituição, Josane Cardoso, "a nova forma de ensino potencializa o pensamento criativo dos estudantes".

"A nova geração de estudantes tem um perfil totalmente engajado no ambiente online, com grande facilidade para o manuseio e o acesso a computadores e dispositivos móveis. O e-Nova permite ao aluno a possibilidade de buscar na internet os assuntos que preferir, o que torna a aprendizagem muito menos centralizada. Por essa razão, reduz-se o interesse por aulas 'intermináveis', muitas vezes consideradas monótonas, cansativas e pouco produtivas", opina.

A ideia é reverberada pelo aluno Mário Lucas, do colégio Estadual Paulo Américo de Oliveira, localizado no bairro do Bonfim. Para ele, é um recurso que faz o aluno "se envolver mais nas aulas". "Os professores nos ajudam, nós os ajudamos.. rola essa interação e quem ganha somos nós".

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuonline.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.