O presidente Jair Bolsonaro repetiu a declaração que fez, há algum tempo, sobre "não ter nascido para ser presidente". Ele falou isso durante um discurso de quase meia hora durante um evento na Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan). O capitão afirmou, ainda, que "quem nasceu está preso, respondendo processo ou estocando vento", fazendo menção a ex-presidentes, mas sem citar nomes.

Na ocasião, Bolsonaro abordou temas como reforma previdência e seu período como deputado. “O Brasil é um país maravilhoso, que tem tudo pra dar certo. Mas o grande problema é a nossa classe política. É [sic] nós, Witzel, é [sic] nós, Crivella, sou eu, Jair Bolsonaro, é o Parlamento, em grande parte. É a Câmara Municipal, Assembleia Legislativa, nós temos que mudar isso”, disse.

O presidente foi homenageado na Firjan, hoje, e aproveitou a oportunidade para criticar a atuação de  órgãos de fiscalização e controle no Brasil. Ele citou os entraves para projetos como a construção de usinas hidrelétricas, que envolvem questões ambientais, além da atuação em áreas de reserva indígena, mencionando especificamente o Ministério Público e a Fundação Nacional do Índio (Funai).

LEIA MAIS: Diretoria do Vitória anuncia demissão de Cláudio Tencati; Lisca 'Doido' é cotado

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.