AO VIVO Últimas Notícias
12/05/2015 18h18 | Atualizado em 12/05/2015 18h22

Cerca de 200 encostas passarão por obras de contenção em Salvador

Cerca de 200 encostas passarão por obras de contenção em Salvador

Da Redação

Famílias que moram em áreas de risco em Salvador e aquelas que tiveram imóveis atingidos pelas chuvas vão ser encaminhadas para conjuntos habitacionais pertencentes ao programa Minha Casa, Minha Vida. ?Já entrei em contato com o Governo Federal. Estamos contabilizando as famílias para enviar o número total e solicitar uma verba extra do Minha Casa, Minha Vida?, disse o governador Rui Costa, na manhã desta terça-feira (12), em visita à Rua Coronel Pedro Ferrão, na Baixa do Fiscal, onde cinco imóveis foram destruídos e quatro pessoas morreram após um deslizamento de terra.

Obras de contenção 2

Foto: Elói Corrêa/Secom

Segundo o governador, áreas de Salvador que podem ser desapropriadas para a construção destas unidades habitacionais estão sendo avaliadas por equipes de engenharia do Governo do Estado e da prefeitura, que recebe apoio estadual para o atendimento às ocorrências de desabamentos e deslizamentos de terra. Além da construção de casas, pelo menos 200 encostas, com risco iminente na cidade, passarão por obras de contenção. A parceria com o governo federal também deve viabilizar os recursos necessários – estimados em até R$ 400 milhões.

Durante reunião com o prefeito ACM Neto, na segunda (11), na Governadoria, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), Rui Costa reiterou a importância da colaboração da população. ?É preciso que as pessoas comuniquem às equipes da prefeitura e do Governo do Estado para que suas casas sejam vistoriadas porque, muitas vezes, isso não é aparente mesmo para quem faz a inspeção. Às vezes, a comunidade percebe um movimento de terra e é importante que comunique para que possamos imediatamente fazer o diagnóstico e evitar novas tragédias?.

De acordo com a prefeitura de Salvador, só no caso da Baixa do Fiscal, a estimativa é que sejam investidos R$ 25 milhões. Outras áreas devem ser beneficiadas com os recursos, a exemplo de San Martin, São Caetano, Lobato, Liberdade e Pau da Lima.

Segundo ACM Neto, as ações na Justiça para a retirada de moradores de áreas de risco teve início nesta terça-feira. ?São quase mil famílias que saíram voluntariamente e estão recebendo auxílio da Prefeitura. Estamos oferecendo todo o suporte, como o Aluguel Social e o auxílio-emergência, além dos abrigamentos, para que as famílias não permaneçam em área de risco. Em muitos casos, as pessoas não querem sair de jeito nenhum. Nesses casos, não nos resta alternativa a não ser recorrer à Justiça para garantir essa remoção?, afirmou.

Fonte: Da redação