AO VIVO Últimas Notícias
28/07/2016 11h10 | Atualizado em 18/03/2023 09h49

DOSSIÊ MAD MAX: Site nerd conta tudo sobre o ÚLTIMO filme que explodiu sua cabeça

DOSSIÊ MAD MAX: Site nerd conta tudo sobre o ÚLTIMO filme que explodiu sua cabeça

DOSSIÊ MAD MAX: Site nerd conta tudo sobre o ÚLTIMO filme que explodiu sua cabeça
Da Redação

Do Resetando, parceiro do Aratu Online.

?Minha memória se esvai. A visão se escurece. Tudo o que fica são as memórias. Eu recordo?uma época de caos, sonhos arruinados? esta terra devastada. Mas acima de tudo, eu me lembro de um Guerreiro das Estradas. O Homem chamado Max.

Para entender quem ele era, seria preciso voltar no tempo quando o mundo era girado pelo combustível negro e no deserto brotavam grandes cidades de cano e aço. Desaparecidas, aniquiladas. Por razões muito esquecidas, duas grandes tribos guerreavam e dispararam bombas que aniquilaram tudo.?

George Miller traz a tona na trilogia de Mad Max  bastante reflexiva e impactante com um ideal pós-apocalíptico onde existem especificamente ?Rockers? que são motoqueiros que utilizam das  suas motocicletas para um fator além da simples locomoção, mas como objeto de intimidação e masculinidade, logo, utilizam disso para obterem gasolina em todo percurso. É um título curioso, principalmente para um filme no final da década de 70 que foi uma era cercada de eventos que podem ter sido relacionado com os filmes, como por exemplo; as invasões de estudantes iranianos na baixada americana, o maior acidente nuclear nos EUA perto de Middletown, Pensilvânia e  a crise do petróleo em 73 que teve como consequência imediata o aumento do preço do barril prejudicando a economia mundial. (Será que só o Max estava Mad?!)
Mesmo sendo uma produção australiana, Miller trouxe para essência do personagem a tentativa de manter-se equilibrado e firme com tudo que o cerca; gangues de motoqueiros roubando caminhões de gasolina, crimes hediondos e estupros. Contudo, Max Rockatansky tenta ser um policial correto e honesto com o intuito de tentar sobressair sobre esses fatores, mas a cena reverte quando isso não apenas cerca-o, mas introduz o próprio nesse ciclo podre. Respondendo então o porque da palavra Mad (Bravo/Louco) é incluída juntamente com o nome do ?héroi?.

Max Rockatansky (Mel Gibson) é um jovem policial e atua como patrulha da estrada juntamente com parceiros e o melhor amigo, além de ter a esposa chamada Jessie (Joanne Samuel) e o filho pequeno. A trama se passa num futuro não muito distante e pós apocalíptico, onde a Lei e Ordem da Austrália começam a ruir e é quando  a morte de um membro pelas mãos de Max dá início a uma série de crimes cruéis cometidos contra sua família e o melhor amigo. Assim, Max só tem uma escolha: vingança.

Os ?Rockers? são grupos bem mais violentos no filme e traz loucura e insanidade por onde passam, levando desastre e medo para população; com a necessidade de ter gasolina, roubam caminhões cheios de gasolina e vivem do roubo.

?Sem combustível não eram nada. Eles não conseguiriam sobreviver. As enormes máquinas crepitaram e pararam. Seus líderes falaram e falaram e falaram. Mas nada deteria a avalanche. Seu mundo desmoronou, as cidades explodiram. Um turbilhão de saques, uma tempestade de medo. Homens começaram a se alimentar de homens. Nas estradas, era um pesadelo terrível. Só os que tivessem mobilidade para fugir e brutalidade para pilhar sobreviveriam.?

Com o retorno do ?Guerreiro da Estrada? na segunda sequência, podemos ver uma impulsividade e impacto apocalíptico bem mais do que a origem, pois nesse as roupas e maquiagens já definem bem e caracterizam o tema central da trilogia. Nesse novo enredo de Max, o bem mais precioso continua sendo a gasolina; em virtude de guerras entre duas tribos que acarretaram na destruição do mundo e campos petrolíferos, Max presente neste contexto resolve ajudar sobreviventes a defender sua refinaria contra uma gangue de motoqueiros (Rockers), ou melhor, sobreviver com a troca de gasolina para sua locomoção depois do trabalho finalizado.

O pior disso tudo é que realmente pode acontecer, não desse jeito, obviamente, estamos em outro período onde nós obtivemos diversas fontes de energias substanciais para não depender 100% do petróleo, pois não é uma fonte renovável, mas  a economia, o transporte e indústrias mundiais ainda dependem diretamente dessa matéria, sem esse instrumento poderia sim ocorrer uma guerra por ela e também por água que é outro fator em destaque nesse mundo de Max.

Max, continua a Saga dele e vai a cidade de Bartertown onde existe diversas leis e normas primitivas, ele se ver forçado a participar diretamente de uma luta e, por ter se recusado a matar seu oponente, acaba sendo banido no deserto até que um selvagens resgata-o e passam a considerá-lo um Escolhido para leva-los a uma nova terra.

O ultimo filme da trilogia é bom, mas não excelente como os 2 primeiros, pois perde um pouco da essência, a falta dos motoqueiros e perseguições de carros e motos pela estrada, mas ganha um pouco de humor. Contudo, não deixa o aspecto apocalíptico de lado.

E nessa semana entra em cartaz o primeiro filme da nova trilogia, a produção deste longa começou 26 anos após a estreia de Mad Max Além da Cúpula do Trovão (1985) e vem com o novo Max (Tom Hardy) ao lado de Charlize Theron e pelos trailers e posters, o novo filme vem cheio de ação, motos e veículos tunados e motorizados para carregar e levar todos os fãs antigos e novos para um novo visual de Max.

?As gangues tomaram as rodovias prontas para guerrear por um tanque de gasolina. E nesse turbilhão decadente homens comuns foram surrados e esmagados. Homens como Max, o guerreiro Max. No estrondo de um motor ele perdeu tudo e se tornou um homem amargo, desolado, arruinado. Um homem perseguido pelos demônios do passado. Um homem que se aventurou pela terra devastada. E foi aqui nesse lugar que ele reaprendeu a viver.?

Os três trechos que coloquei acima em itálico foram da introdução de Mad Max: A Caçada Continua (1982) que define o que ocorre em todo o percurso do guerreiro por esse mundo devastado e insano.

Mad Max: A Estrada da Fúria

Com certeza você irá ter uma reflexão bastante produtiva e uma mudança de visão com o mundo. Se você estivesse nessa situação o que faria? Comente abaixo!

Fonte: Da redação