AO VIVO Últimas Notícias
03/10/2022 14h03 | Atualizado em 03/10/2022 14h11

“Tribunal do crime” pode ter determinado execuções de jovens encontrados em porta-malas de carro em Salvador

A primeira suspeita surgiu por conta de hematomas nos corpos das vítimas

Foto: leitor/Aratu On
Jean Mendes

A Polícia Civil segue apurando os homicídios de dois homens encontrados mortos dentro do porta-malas de um carro, modelo Ka, no bairro de São Cristóvão, em Salvador, entre a noite de domingo e a madrugada de segunda-feira (2 e 3/10). As investigações sugerem que Yuri Vinicius Ribeiro dos Santos, de 24 anos, e Israel Oliveira, de apenas 16, passaram por um "tribunal do crime". Não se sabe, ainda, de onde eles se conheciam. 

A primeira suspeita surgiu por conta de hematomas nos corpos das vítimas. Além disso, Yuri e Israel receberam diversos tiros. Agentes da Delegacia de Homicídios acreditam que ambos foram colocados no porta-malas do Ka ainda vivos e executados perto do Aeroporto Internacional de Salvador. A informação deve ser confirmada por uma perícia.

A motivação do duplo homicídio ainda é um mistério, mas com um indicativo. Yuri morava em Vida Nova, Lauro de Freitas, e disse aos familiares que estava indo votar. Em seguida, ele se dirigiu para um bar, em um bairro ainda não identificado.

A polícia não descarta a hipótese de Yuri e Israel terem sido apontados como moradores de uma região onde uma facção rival domina o tráfico de drogas.

Apuração da reportagem do Aratu On mostra que Yuri não tinha passagens pela Polícia Civil. Ele, inclusive, alugou o Ka para trabalhar com transporte por aplicativo durante a noite. No turno oposto, o rapaz consertava máquinas de costura. O sonho dele, interrompido precocemente, era o de  morar em Portugal e estava juntando dinheiro para isso.

Os corpos de Yuri e Israel foram encaminhados para o Instituto Médico Legal de Salvador (IML).

Acompanhe nossas transmissões ao vivo no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos siga no InstagramFacebook e Twitter. Quer mandar uma denúncia ou sugestão de pauta, mande WhatsApp para (71) 99940 – 7440. Nos insira nos seus grupos!

Fonte: Jean Mendes