AO VIVO Últimas Notícias
17/06/2024 17h22 | Atualizado em 17/06/2024 17h44

Stalker que perseguiu atriz Débora Falabella por 10 anos é solta por diagnóstico de esquizofrenia

Em entrevista ao Jornal Globo, pela primeira vez, ao longo de 10 anos, a artista se pronunciou sobre a perseguição

Stalker que perseguiu atriz Débora Falabella por 10 anos é solta por diagnóstico de esquizofrenia Foto: Reprodução/Instagram @deborafalabellaoficial
Anna Caroline

A mulher que perseguiu a atriz Débora Falabella por 10 anos foi presa em fevereiro, em Recife, onde mora, e diagnosticada com esquizofrenia por uma uma perícia psiquiátrica. Por ser considerada inimputável, a stalker – termo em inglês usado para perseguidores – teve a prisão revogada em abril.

Os detalhes do caso de perseguição envolvendo a atriz Débora Falabella vieram à tona após mais de 10 anos. Para alguém que era apenas uma fã, hoje com 40 anos, a mulher começou a perseguir a atriz em 2013.

O primeiro encontro da stalker com a atriz aconteceu no Rio de Janeiro, em 2013. Quando a mulher, residente de Recife, encontrou Débora no mesmo elevador e pediu uma foto.

Após conseguir a foto, a mulher começou a fantasiar um relacionamento amoroso com a artista, enviando presentes, indo atrás dela em peças e até mesmo na porta de sua casa, em São Paulo.

CRONOLOGIA 

Após o encontro casual no elevado, em 2013. Segundo informações do G1, dias depois, a mulher enviou diversos presentes ao camarim da atriz, como uma toalha branca, objetos e uma carta com teor íntimo e invasivo.

Alguns anos depois, em 2015, Débora estava com uma peça no Sesc Copacabana, no Rio de Janeiro, quando a stalker conseguiu entrar no local por uma área restrita do teatro e tentou forçar a entrada no camarim da atriz, que a retiraram do local à força. Débora chegou a registrar o caso na delegacia, mas acabou não seguindo com o processo.

Outro episódio aconteceu em 2018, quando a stalker apareceu na primeira fileira de uma peça que Débora estava apresentando na cidade de São Paulo. Assim que a atriz entrou em cena, a mulher se levantou e saiu do teatro.

Já em 2022, ela criou um grupo com Débora e a irmã da atriz para enviar diversas mensagens. Em um dos textos, ela diz ter uma ligação telepática com Débora e mantém relações sexuais nesse formato.

stalker de debora falabella 2136718 article

Ainda em 2022, a mulher apareceu na porta do condomínio da atriz e tentou entrar, mas foi impedida. Em dezembro, ela descobriu que Débora estava hospedada em uma pousada na Bahia e foi até o local, para tentar encontrá-la.

De volta a São Paulo, a artista recebeu em sua residência, o livro Romeu e Julieta, enviado pela stakler, com a mensagem: “Para o meu Romeu, com muito amor”.

Só depois disso, o Ministério Público ofereceu denúncia, que foi recebida pela Justiça, o que tornou a suspeita ré pela prática de perseguição contra a atriz. Em sequência, a Justiça de São Paulo concedeu uma medida protetiva à atriz, e estabeleceu a distância mínima de 500 metros, sob pena de de prisão.

DÉBORA FALABELLA

Em entrevista ao Jornal Globo, pela primeira vez, ao logo de 10 anos, a artista se pronunciou pela primeira vez sobre a perseguição.

“É algo de que evito falar. Porque tem a minha história e a história dela que, com certeza, tem problemas. Estão cuidando para que seja da forma melhor possível, tanto pra mim quanto pra ela. A gente viu ‘Bebê Rena’… Nunca tive contato, não a conheço. E essa relação de fã. É ruim. Tem uma perseguição atrás por um trabalho que faço e pelo qual essa pessoa chega até a mim. E tem a vida dela”, disse Débora.

Durante a entrevista, Débora desejou que a stalker receba o tratamento adequado e que fique bem. “Ela tem uma família que pode cuidar, tem condições de ser tratada. Espero que seja. Fico com medo, porque nunca se conhece o outro, nunca se sabe o que vai vir. Atinge muita gente, meu núcleo familiar. É chato. Chato por tudo, porque também quero que ela fique bem”, encerrou.

LEIA MAIS: Banda Mel retorna a Salvador com show gratuito no Pelourinho neste sábado (22)

Acompanhe nossas transmissões ao vivo no www.aratuon.com.br/aovivo. Siga a gente no InstaFacebook e Twitter.  Envie denúncia ou sugestão de pauta para (71) 99940 – 7440 (WhatsApp).