Pela primeira vez na história, a Casa  Branca, em Washington, e seus entornos tiveram as luzes apagadas na madrugada desta segunda-feira (1/6). A decisão foi tomada por medida de segurança durante protestos que ocorrem nos Estados Unidos desde o dia 25 de maio contra o racismo por conta da morte de George Floyd. A vítima era um homem negro asfixiado por um policial branco.

Na sexta-feira (29/5), o presidente Donald Trump teve que ser levado para um bunker para garantir sua segurança após centenas de manifestantes se aproximaram da Casa Branca em mais um dia de protestos. O bunker fica no subsolo do edifício-sede do governo norte-americano. Policiais tiveram de usar bombas de gás para dispersar os manifestantes e garantir a integridade do local. Houve tumultos e incêndios em Washington.

Internautas atentos perceberam que as situações, inclusive o homicídio de um negro por um policial branco, foram previstas pelo seriado The Simpsons. Alguns usuários do Twitter chegaram a brincar que sentem mais medo do desenho do que da pandemia do novo coronavírus. No episódio que mostra o "apagão" na Casa Branca, inclusive, um homem aparece dentro de um caixão. 

A animação é conhecida por fazer previsões de fatos importantes da história do mundo, como a própria candidatura de Trump; Lady Gaga no Super Bowl, inclusive seu voo por cima do público; o ganhador do prêmio Nobel de economia de 2016 (previsto pelos Simpsons em 2010); videoconferências ainda em 1995, sendo que a Apple só lançou o FaceTime em 2010 e Neymar machucado durante a copa do Mundo, entre outras vidências. 

LEIA MAIS: SAC volta a realizar atendimentos em 18 unidades da Bahia

LEIA MAIS: "Pessoas são mais importantes que a economia", alerta o Papa Francisco sobre a Covid-19