A promotora de Justiça baiana Lívia Maria Sant'Anna Vaz foi reconhecida como uma das 100 pessoas com descendência africana mais influentes do mundo. Lívia foi incluida na lista por conta do trabalho de combate ao racismo e à intolerância religiosa, desenvolvido junto ao Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA).

A baiana também foi a única brasileira, com atuação no Sistema de Justiça, a receber a homenagem de Mais Influente Afrodescendente (Mipad). Ela foi reconhecida na categoria "Mentes Jurídicas". 

"Compor a lista é, sem dúvida, o reconhecimento da importância do trabalho que vem sendo realizado junto ao MP da Bahia e, mais do que isso, significa um incentivo pra continuar nessa atuação de enfrentamento ao racismo e à intolerância religiosa e promoção da igualdade racial”, destacou Lívia, que ingressou no MP-BA em 2004. 

Ela atuou nas comarcas de Brejões, Macaúbas, Seabra e Itabuna, até chegar em Salvador. Na capitala baiana, Lívia começou a atuação específica na Promotoria de Justiça de Combate ao Racismo, e em 2015 passou a coordenar o Grupo de Atuação Especial de Proteção dos Direitos Humanos e Combate à Discriminação do MPBA (GEDHDIS). 

Os reconhecimentos do Mipad estão inseridos na agenda da Década Internacional das Nações Unidas para Afrodescendentes, que iniciou em 2015, e seguirá apresentando lideranças até 2024. São concedidos a grandes empreendedores de descendência africana que atuam em setores públicos e privados de todo o mundo.

LEIA MAIS: Universidade promove evento virtual para discutir profissões e preparar estudantes para o Enem; saiba como participar

Acompanhe todas as notícias sobre o coronavírus

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.