Uma pesquisa realizada com mais de 700 brasileiros, entre homens e mulheres, mapeou quais são os sons mais excitantes para se ouvir durante o sexo. O site adulto Vivalocal mapeou que o silêncio, tido como constrangedor pela maioria dos entrevistados, é o pior a se fazer a cama. 

Cerca de 34% das mulheres e 32% dos homens gostam de ouvir gemidos durante o sexo, ficando em primeiro lugar na categoria "sons". Para Marcos Santos, Sexólogo e Terapeuta Sexual, o gemido durante a relação sexual faz parte das respostas e reações ao que se sente durante o sexo. “Gemer de prazer e ou de dor, gera repercussões instintivas (aquilo que aproxima nosso sexo do mundo animal) e emocionais (aquilo que corresponde a entrega das sensações do momento)“.

Em segundo lugar ficou "a repiração do parceiro mais forte ou ofegante", resposta dada por mais de 20% das mulheres e 18% dos homens. Conversas eróticas, como o 'dirty talk' ficaram em terceiro lugar, com 18% das respostas delas e 16% das respostas deles; seguido de palavrões (15% elas e 13% eles), gritos (7% elas e 10% eles) e grunhidos (4% elas e 10% eles). Nenhum som ou silêncio foi apontado como bom para 4% das entrevistadas e 10% dos entrevistados.

"NÃO PARA"

Em primeiro lugar, para 43% das mulheres e 46% dos homens, o Vivalocal definiu a frase “Não para!” como a pedida número um para alcançar o orgasmo. Em segundo lugar ficou a expressão "Ohhhhhhh" para que o brasileiro atinja o ápice do sexo. Em terceiro lugar ficou o plavrão "P*rra" tanto para homens e mulheres também.

Do outro lado, o "Eu te amo" foi revelada como uma das expressões menos prováveis para a hora do orgasmo para ambos os gêneros, especialmente para homens, com apenas 6%. De acordo com a Orientadora em Sexualidade Humana, Vanessa Inhesta, “os casais de hoje não dizem eu te amo. Tornou-se algo ‘banal’ quando têm pouco tempo juntos. Já para os casais que se amam mesmo, isso até impulsiona para mais orgasmos”, explica.

Sons-sexuais-mais-temidos

PIOR PARA OUVIR

Os pesquisadores perguntaram, ainda, qual a pior coisa para se ouvir durante o sexo e, para 20% das mulheres e 23% dos homens, a resposta foi o silêncio. “O silêncio e a falta de uma trilha sonora (sons que ocupem o espaço sexual, sejam músicas ou sons externos), abrem espaço para os sons naturais do ato sexual (contato da pele, sons internos gástricos, atrito, impacto, sucção, bombeamento, escorrimento fluídico) e estes, por sua vez, podem ou não agradar algumas pessoas ao cumprirem o papel sonoro da transa”, esclarece Marcos.

Empatado em segundo lugar, ficou o uso de palavrões ou gritos durante as relações sexuais, que se mostraram sons nada populares entre os brasileiros. Grunhidos (13% elas e 8% eles) e gemidos (12% elas e 16% eles) ficam em quarto ou quinto lugar a depender do sexo. Conversas eróticas (9% elas e 8% eles) e respiração (8% elas e 10% eles) completam a lista.

O QUE DIZER

Depois dos sexo, os homens responderam que não gostam de ouvir ‘Já terminou?’, enquanto para as mulheres a pior coisa a se ouvir é ‘Você lembra minha mãe’. “Críticas, questionamentos sobre a performance, cobranças e frases insinuando o início de uma discussão sobre a relação podem transformar qualquer momento pós-sexo em um flagelo para os homens”, explica Marcos. Para ele, se por um lado é importante que a mulher abra o jogo sobre suas insatisfações sexuais, por outro, existem diferentes maneiras de fazer esse tipo de comentário.

 

Express-Oes-para-chegar-ao-orgasmo-1

LEIA MAIS: Apesar de melhora no Ideb, Bahia aparece como quinto pior estado em índice que avalia a educação no país

Acompanhe todas as notícias sobre o coronavírus.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.