Em uma coletiva de imprensa realizada nesta segunda-feira (29/6), o diretor da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, trouxe previsões pessimistas acerca da pandemia do novo coronavírus. "O pior ainda está por vir", alertou.

“Todos queremos que isso termine. Todos queremos seguir com nossas vidas. Mas a dura realidade é que isso não está perto de acabar”, disse ele. Nesta terça (30/6), serão completados seis meses desde que a OMS recebeu as primeiras informações sobre a Covid-19, quando ainda não se sabia o que causava a doença, similar a uma pneumonia, e haviam casos apenas na China. No domingo (28/6), o mundo chegou a 500 mil vítimas fatais do vírus.

LEIA MAIS: Polícia encerra festa que teve show do cantor sertanejo Bruno, da dupla com Marrone

LEIA MAIS: Testes de vacina contra Covid-19 em mais de mil voluntários mostram eficácia, afirma grupo chinês

Tedros elogiou a postura de alguns locais. “Muitos países implantaram medidas para suprimir a transmissão e salvar vidas e tiveram sucesso, mas não conseguiram extinguir completamente o coronavírus e estão vendo uma ressurgência nos casos”, afirmou o diretor-geral.

Ele lembrou, ainda, que a maioria das pessoas não tem imunidade contra a doença, dizendo que ainda há muito espaço para que a Covid-19 se espalhe. Atualmente, o Brasil aparece em segundo lugar, tanto no ranking de países mais infectados pela doenças, quanto na lista de locais com mais óbitos pelo coronavírus.

Acompanhe todas as notícias sobre o novo coronavírus.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.