O cantor Xanddy e a esposa, Carla Perez, foram obrigados pelo Tribunal de Justiça da Bahia a pagar uma dívida que ultrapassa R$ 5 milhões, segundo o Uol. A determinação é por conta de um processo movido desde 2005 pela empresa South América Serviços e Assessoria Logística, que alega não ter recebido o valor da venda de um imóvel feita para o casal. 

Segundo o setor jurídico da empresa de logística, o acordo foi firmado em 2003, para a negociação de um imóvel em Lauro de Freitas. O registro do imóvel teria sido transferido para o casal, que durante a negociação, teria se comprometido a pagar R$700 mil em cinco parcelas, entre novembro de 2003 e março de 2004. A empresa apresentou à Justiça as cinco promissórias que teriam sido dadas como garantias de pagamento. Nenhuma delas foi quitada.

Em junho de 2005, a empresa entrou com ação exigindo o recebimento das promissórias, mais multas e honorários, totalizando R$ 1,12 milhão. Durante os 14 anos de processo em aberto, a quantia acumulou em R$ 5,11 milhões, com juros e correções monetárias. Cinco meses depois, o TJ-BA reconheceu a dívida e determinou a citação dos réus. Dois terrenos do casal em Lauro de Freitas foram penhorados. Xanddy foi intimado por um oficial de Justiça somente em 2008.

Pedido de penhora de cachês e eventos na mídia

Em agosto do ano passado, o juiz André de Souza Vieira, da Comarca de Lauro de Freitas, negou embargos da defesa do casal e manteve a ordem de execução. O juiz autorizou a verificação das contas bancárias de Xanddy e Carla. A Justiça encontrou R$ 28 mil em contas bancárias de Xanddy. Nas contas de Carla, foram encontrados apenas R$ 57. Por isso, os valores nas contas do casal não chegaram a ser bloqueados.

Ao longo do processo, a South América solicitou a penhora de direitos musicais e cachês das empresas de evento ligadas a Xanddy e Carla Perez. Os advogados da empresa apresentaram à Justiça a agenda de shows do grupo Harmonia do Samba. A Justiça indeferiu os pedidos de penhoras dos ativos das empresas de Xanddy e Carla Perez. Até o momento, nenhuma quantia foi bloqueada pela Justiça.

Em janeiro deste ano, a defesa de Xanddy e Carla solicitou embargo de declaração contestando o autor do processo. Os advogados do casal informaram à Justiça que, ao contrário do que acusa o jurídico da South América, não há qualquer prova de ocultação de bens.

A defesa do casal acrescenta que o Tribunal acertou ao indeferir o bloqueio de ativos de contas ligadas ao casal, pois "a ação de execução está devidamente garantida pelo imóvel objeto da ação, sendo este suficiente para garantir o valor atualizado da dívida". Além disso, os advogados dos réus destacaram à Justiça que correm duas ações registradas por Xanddy e Carla Perez contra a South América, "de modo que a execução definitiva somente deverá ocorrer após o trânsito em julgados dos processos conexos".

O Aratu On entrou em contato com a assessoria de imprensa do casal, mas não houve resposta até o momento. Já ao Uol, o escritório Teixeira Fortes, que representa a South América, fez o seguinte comunicado: "O casal possui uma vida abastada que é facilmente verificada na mídia e redes sociais. No entanto, há mais de 13 anos que eles firmaram um acordo e não pagaram. [Xanddy] Certamente está recebendo cachês e outros valores em alguma conta que não seja de sua titularidade enquanto pessoa física, de modo intencional, para eximir-se do pagamento de sua dívida".

LEIA MAIS: Homem mata a companheira e corpo fica 9 dias enterrado em bar na Bahia; suspeito é preso

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.