Os professores da Uneb aprovaram, no final da tarde desta quinta-feira (4/4), a greve por tempo indeterminado nas 24 unidades da universidade, localizadas em todo o estado da Bahia. A decisão foi tomada em assembleia realizada no campus de Salvador.

A greve cumprirá todos os requisitos legais e manterá 30% dos serviços essenciais na universidade. Nesta mesma quinta-feira, a categoria docente da Uefs, Uesb e Uesc também realizam assembleias para discutir a aprovação da greve.

LEIA MAIS: Aos 72 anos, morre padre Pinto no Hospital Jorge Valente

Entre os motivos para decretar estado de greve, os professores alegam que mais de 400 docentes não têm seus direitos trabalhistas respeitados, a exemplo de promoções, progressões e alterações de regime de trabalho, e também reivindicam aumento de salário.

De acordo com a Associação dos Docentes da Universidade do Estado da Bahia (Aduneb), as tentativas de diálogo com o Governo do Estado vêm desde 2016. Somente entre 2017 e 2018, a pauta de reivindicações foi protocolada cinco vezes, com a solicitação da abertura das negociações. A última tentativa foi em 16 de janeiro deste ano.

LEIA MAIS: Envolvido em sequestro no Vale das Pedrinhas atuou em ataque a posto na Santa Cruz

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuonline.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.