Tradicionalmente se comemora a festa de São João com bastante comida, música e, principalmente, fogos de artifício. O barulho causado pelos disparos pode ser divertido e engraçado para crianças e adultos, mas para os animais,  é algo extremamente agressivo e até mesmo traumático.

Foi pensando na situação dos pets, que o Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado da Bahia (CRMV-BA), lançou uma campanha de conscientização que tem como alvo os transtornos e as consequências dos fogos de artifício à saúde e bem-estar animal.

Com o tema “Evite fogos. Pra você, diversão. Para eles, problemão”, a ação – veiculada em outdoors, mobiliário urbano e circuito digital em Salvador e Região Metropolitana - destaca alguns dos principais problemas ocasionados pelos artefatos aos bichos.

O Aratu On listou algumas dicas. Confira:

  • Fique atento à alimentação do seu animal. Estômago cheio e pânico são coisas que, se misturadas, podem ser fatais.
  • Nunca deixe seu cachorro ou gato acorrentado. Na hora do desespero há uma grande probabilidade dele se descontrolar, podendo ocasionar um enforcamento com a coleira.
  • Mas também não o deixe solto, porque há grandes riscos de, no ápice do desespero, ele fugir. Procure colocar seu bichinho em um cômodo onde ele não possa se machucar. De preferência, em uma caixa de transporte. Isole o ambiente dos barulhos o máximo que você puder.
  • Não coloque seu cachorro ou gato junto de outros. No meio da crise de pânico pode haver uma briga entre eles.
  • Coloque algodões nos ouvidos deles. Mas com bastante cuidado para que o material não penetre, causando problemas auditivos ainda maiores. Procure colocar algodões parafinados, que são encontrados em farmácias de manipulação.
  • Uma atenção especial para os animais que estiverem em gestação. O trauma e susto causado pelos fogos podem ocasionar um aborto espontâneo no animal.


Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.