Geralhá 6 meses. Fonte: Da redação

Senador flagrado com dinheiro entre as nádegas é afastado de cargo de confiança do governo

Creditos da foto:reprodução/Agência Senado
Senador flagrado com dinheiro entre as nádegas é afastado de cargo de confiança do governo

O senador Chico Rodrigues (DEM-RR) foi afastado da função de vice-líder do governo, no Senado, após ter sido flagrado com dinheiro vivo dentro da cueca. De acordo com a publicação, em edição extra do Diário Oficial da União desta quinta-feira (15/10), a dispensa foi a pedido do próprio senador.

Na última quarta-feira (14/10), a Polícia Federal (PF) e a Controladoria-Geral da União (CGU) deflagraram a Operação Desvid-19, para investigar desvios de aproximadamente R$ 20 milhões em recursos públicos provenientes de emendas parlamentares, que seriam destinadas à Secretaria de Saúde de Roraima para combater os efeitos da pandemia da Covid-19. Rodrigues foi um dos alvos da ação e, durante as buscas e apreensões em Boa Vista, os agentes encontraram dinheiro vivo em posse do senador.

Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, foram encontrados R$ 30 mil dentro da cueca do vice-líder do governo Jair Bolsonaro. Parte do dinheiro estaria entre as nádegas do senador, com algumas notas sujas de fezes. O presidente afirmou que a operação não tem relação com o seu governo e é prova de que não há proteção de ninguém.

Pouco antes da apreensão, Bolsonaro disse que dará uma "voadora no pescoço" de quem se envolver em corrupção. A nova expressão foi usada uma semana depois de o presidente ter afirmado que a Lava Jato acabou porque, segundo ele, não há casos de irregularidades em sua gestão.

Acompanhe todas as notícias sobre o novo coronavírus.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.

 

logo_aratuonline

Não é um portal! É a vida ao vivo, em tempo real! O Aratu On é uma plataforma focada na produção de conteúdo audiovisual, que fala da Bahia e dos baianos para o Brasil e para o mundo. Aqui, a notícia é no tempo presente.

Fotos do Instagram

A saída de Renato Gaúcho do Grêmio, na manhã desta última quinta-feira (15/4), após a eliminação na terceira fase da Libertadores para o Independiente del Valle, tem repercutido bastante nas últimas horas nas redes sociais.

Contratado em setembro de 2016, Renato estava há mais de quatro anos e meio no cargo. Ele havia se tornado o técnico da elite do futebol brasileiro por mais tempo no comando de uma equipe.

De volta ao 'mercado da bola', seu nome já é especulado no Bahia. Pelo menos é o que muitos torcedores desejam. Nas grupos do Whatsapp, já é possível ver algumas montagens relembrando a breve passagem que o treinador teve no Esquadrão de Aço em 2010, ano em que começou a montar o time que subiria para a elite. 

Na manhã desta sexta-feira (16/4), a reportagem do Aratu On entrou em contato com Gerson Oldenburg, empresário do treinador. Questionado sobre uma possível procura da diretoria do Bahia com o seu agenciado, foi suscinto. "Não houve (contato). Se estão falando, são inverdades". Por fim, perguntado qual seria o destino do treinador, também foi econômico nas palavras: "Vai descansar um pouco agora". 

CONFIRA A MATÉRIA COMPLETA EM www.aratuon.com.brO prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), anunciou nesta sexta-feira (16/4) mudanças nas medidas restritivas durante a próxima semana para atender a um pedido do setor do comércio durante o feriado de 21 de abril. Shoppings e lojas de rua, que só poderiam funcionar a partir de terça-feira, podem abrir na segunda e fechar na quarta. 

“Atendendo a uma demanda da Fecomércio, do setor produtivo da nossa cidade, eles nos pediram para não funcionar na quarta, em especial os shoppings e as lojas de rua. Por isso, nós estamos autorizando o funcionamento na segunda-feira. Então as lojas e comércios de rua que iniciavam as atividades na terça-feira, irão iniciar na segunda-feira na próxima semana e na quarta manterão suas atividades fechadas”, anunciou o gestor. 

Bruno ainda antecipou que existe a possibilidade de um reajuste no horário do toque de recolher no estado. “Eu conversei com o governador e alguns prefeitos. Vamos nos reunir ao longo do dia, mas vamos prorrogar por mais sete dias as medidas restritivas e fatalmente o Governo irá fazer ajustes no toque de recolher e em outras medidas”. 

Durante a coletiva, o prefeito ainda comunicou que será possível retomar a vacinação dos idosos a partir de 61 anos após a chegada das 45 mil doses de vacinas que chegaram nesta sexta. 

“A depender da disponibilidade das doses, porque chegaram apenas 45 mil, a depender da evolução da aplicação dessas doses, a gente anuncia se teremos condições de vacinar o restante dos idosos de 60 anos na segunda-feira ou na terça-feira de manhã”

CONFIRA A MATÉRIA COMPLETA EM www.aratuon.com.brUm grupo de rodoviários utilizou um ônibus para interditar, na manhã desta sexta-feira (16/4), a entrada da Estação da Lapa, em Salvador. A ação dos trabalhadores da empresa Concessionária Salvador Norte (CSN) teve como objetivo cobrar as verbas rescisórias não recebidas em demissão.

Os rodoviários protestam pela garantia do pagamento, já que a caducidade da CSN foi decretada pela Prefeitura de Salvador. A manifestação na entrada da Lapa provocou um grande congestionamento do trânsito na região.

Ainda, nesta manhã, na Estação Pirajá, mais uma manifestação foi realizada por rodoviários de empresas que fazem parte do consórcio, que prestam serviços de transporte urbano na capital baiana.

De acordo com o diretor do Sindicato dos Rodoviários, Daniel Mota, no local, os trabalhadores lamentavam as mortes de um motorista e uma cobradora de ônibus, vítimas da Covid-19. A categoria, que presta um serviço essencial à população, não faz parte do grupo prioritário no processo de vacinação contra a doença."Só Deus me tira da cadeira presidencial", afirmou Jair Bolsonaro, nesta quinta-feira (15/4), durante live semanal que realiza nas redes sociais. O comentário foi uma resposta à informação de que a ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), deu cinco dias para que o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), explique os motivos por não ter analisado os pedidos de impeachment protocolados na Casa.

“Eu não quero me antecipar e falar o que acho sobre isso, mas digo uma coisa: só Deus me tira da cadeira presidencial e me tira, obviamente, tirando a minha vida. Fora isso, o que estamos vendo acontecer no Brasil não vai se concretizar. Mas não vai mesmo. Não vai mesmo".

A decisão de Cármen Lúcia foi tomada em um processo no STF que questiona o motivo de a Câmara dos Deputados ainda não ter analisado os mais de 100 pedidos de impeachment já protocolados contra Jair Bolsonaro. Segundo a Constituição brasileira, a decisão sobre a abertura - ou não - de um processo de impeachment cabe ao presidente da Câmara, que não possui prazo para tomar a decisão.
Ver Mais