AO VIVO Últimas Notícias
20/06/2022 12h56 | Atualizado em 20/06/2022 12h59

Após renúncia de José Mauro Coelho, Petrobras anuncia presidente interino

Borges foi nomeado pelo Conselho de Administração da estatal. Ele ficará no cargo até que haja a eleição e posse do novo presidente

Após renúncia de José Mauro Coelho, Petrobras anuncia presidente interino Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
Da Redação

A Petrobras anunciou que Fernando Borges será o presidente interino da empresa após o pedido de renúncia de José Mauro Coelho, no início da manhã desta segunda-feira (20/6).

Borges foi nomeado pelo Conselho de Administração da estatal. Ele ficará no cargo até que haja a eleição e posse do novo presidente.

Coelho apenas antecipou sua saída da companhia. No dia 23 de maio, o Ministério de Minas e Energia informou que o governo federal, como acionista controlador da Petrobras, tinha decidido pela troca do presidente da companhia. À época, o governo anunciou que José Mauro Coelho, que assumiu o cargo no dia 14 de abril, seria substituído por Caio Mário Paes de Andrade. 

O novo indicado precisa ser aprovado pelo Comitê de Pessoas da Petrobras que faz a avaliação de currículo. Depois, tem que ser eleito na Assembleia Geral Ordinária da empresa  Após essa etapa, ainda terá seu nome submetido ao Conselho de Administração da companhia, onde precisará ser aprovado.

A saída de Coelho ocorre em meio à pressão que o presidente Jair Bolsonaro (PL) e a Petrobras vêm sofrendo para que haja redução no preço dos combustíveis.

No fim da última semana, a empresa anunciou reajuste no valor do combustível. O anúncio caiu como uma bomba no governo, que conseguiu, dias antes, aprovar no Congresso o projeto para limitar em até 17% a alíquota do ICMS cobrado pelos estados sobre os combustíveis. O presidente colocava na conta dos entes federativos o fato de o insumo está com o preço elevado. Os governadores, por outro lado, contestam o entendimento e dizem que terão um rombo bilionário com a sanção do texto.

Após o reajuste do valor dos combustíveis nas refinarias, Bolsonaro se irritou e cobrou a instauração de uma CPI para investigar os diretores da estatal. 

Fonte: Da redação