AO VIVO Últimas Notícias
06/01/2015 20h22 | Atualizado em 06/01/2015 20h22

Procon autua churrascarias por venderem produtos vencidos em Salvador

Procon autua churrascarias por venderem produtos vencidos em Salvador

Procon autua churrascarias por venderem produtos vencidos em Salvador Foto: reprodução
Da Redação

O Procon-Bahia, autuou, nesta segunda-feira (5), mais dois restaurantes durante a ?Operação Gourmet – 2015?. A ação tem como finalidade verificar se as praças de alimentação, restaurantes e churrascarias estão agindo em conformidade com as normas presentes no Código de Defesa do Consumidor (CDC) e legislação correlata.

Durante a operação, os fiscais do Órgão verificam os seguintes aspectos: disposição do exemplar do Código de Defesa do Consumidor (CDC), em local visível e de fácil acesso no estabelecimento; validade, acondicionamento e conservação dos alimentos e bebidas; condições de higiene da cozinha; averiguação do local de armazenamento dos alimentos (dispensa); disposição de cardápio/tabela de preços na frente do estabelecimento; proibição do uso de produtos fumígenos em locais fechados; proibição de cobrança de consumação mínima; placa de proibição de venda de bebidas alcoólicas a menores de idade; e proibição da cobrança de qualquer percentual sobre o valor do consumo.

Um dos restaurantes autuados foi a churrascaria Fogo de Chão, localizada na Rua João Gomes, s/n, no Rio Vermelho, por expor à venda produtos com prazo de validade expirado, ausência de placa de proibição de venda de bebidas alcoólicas aos menores de 18 anos, ausência de informações no cardápio acerca da quantidade dos produtos oferecidos no estabelecimento e ausência de exemplar do Código de Defesa do Consumidor (CDC), em local visível e de fácil acesso no estabelecimento. O outro restaurante autuado foi o Barbacoa, localizado na Avenida Tancredo Neves, nº 909, no Caminho das Árvores, por expor produtos na área de produção com prazo de validade expirado e ausência de informações nos produtos presentes na área de produção (procedência, fabricação, data de validade e designação dos produtos).

Os estabelecimentos autuados têm o prazo de 10 dias para apresentar defesa, sendo resguardado o direito à ampla defesa e ao contraditório.

Fonte: Da redação