O cantor Marcelo D2 afirmou que o governador de São Paulo, João Doria, teria sido o mandante das mortes acontecidas em um baile funk da comunidade de Paraisópolis e o chamou de assassino. Tudo aconteceu nesta segunda-feira (2/12), após o político publicar um pronunciamento sobre o caso nas redes sociais. As vítimas fatais foram mortas pisoteadas na madrugada do último domingo (1/12). Além delas, mais dois ficaram feridos. As mortes aconteceram após uma perseguição policial no local, seguida de tiros e pessoas assustadas. 

"Lamento profundamente as mortes ocorridas no baile funk em Paraisópolis nesta noite. Determinei ao Secretário de Segurança Pública, General Campos, apuração rigorosa dos fatos para esclarecer quais foram as circunstâncias e responsabilidades deste triste episódio", disse o governador no perfil do Twitter. "Lamenta nada, assassino", disparou o cantor em seguida, com legenda da foto de uma matéria com a seguinte manchete: "A partir de janeiro, polícia vai atirar para matar, diz João Doria". 

cats

"Esses foram os que morreram.. o mandante foi o Doria. Agora precisamos saber quem foram os que mataram", publicou novamente Marcelo, três horas depois. O governador ainda não se manifestou sobre as declarações do cantor.

RELACIONADA: Nove pessoas morrem pisoteadas após confusão em baile funk; duas estão feridas

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.