Uma Força Tarefa da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) de Combate a Grupos de Extermínio e Extorsões, desarticulou uma suposta organização criminosa, composta por policiais militares da ativa e da reserva. A ação ocorreu na manhã deste sábado (17/10).

Segundo a SSP, o grupo é suspeito de envolvimento nas mortes do soldado PM, Ítalo Andrade Pessoa, e do ex-fuzileiro naval, Cléverson Santos Ribeira, ocorridas no dia 11 de setembro deste ano. Ítalo Andrade foi morto na estrada velha que liga a localidade de Monte Gordo a Barra de Jacuípe, em Camaçari, Região Metropolitana de Salvador (RMS).

Ainda conforme a SSP, além de serem os responsáveis pelas duas mortes, os PMs suspeitos praticavam grilagem de terras na RMS. Seis mandados de prisão temporária foram cumpridos contra oficiais e praças lotado na 59º Companhia Independente (CIPM) de Abrantes, das Rondas Especiais (Rondesp) E 31º CIPM/Valéria, além de agentes da reserva. O filho de um dos militares capturados, um ex-policial e um homem que atuava com o grupo, completam a quadrilha.

Na ação, também foram apreendidos quatro pistolas, carregadores, munições, coletes balísticos, mais de 2.500 pinos de cocaína, pedras de crack e um carro com placa adulterada.

LEIA MAIS: PM morre e fuzileiro naval é baleado enquanto visitavam terreno; disputa por terra pode ter motivado crime

Acompanhe todas as notícias sobre o novo coronavírus.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.