Mais um episódio de racismo no futebol. Desta vez, vindo do presidente e dono do Brescia, Massimo Celino. Ao ser perguntado sobre o atacante Balotelli, antes de entrevista coletiva, nesta segunda-feira (25/11), ele disse: "É negro. Está trabalhando para clarear, mas está com dificuldade".

Celino acrescentou, ainda, que o jogador não é "bode expiatório" para a difícil situação da equipe italiana. "Eu aceitei [a contratação de Balotelli] porque considerava um valor agregado. Ele deve dar respostas em campo, não nas mídias sociais. Mas ele não é o bode expiatório para a difícil situação do Brescia".

A declaração repercutiu mal e, horas depois, o clube emitiu nota oficial, alegando que a fala do presidente foi uma "piada paradoxal".

Confira:

"Com relação às declarações divulgadas esta tarde pelo presidente Massimo Cellino, em referência ao nosso jogador Mario Balotelli, Brescia Calcio evidentemente lida com uma piada paradoxal, claramente incompreendida, divulgada na tentativa de neutralizar a exposição excessiva da mídia e com intenção para proteger o próprio jogador."

LEIA MAIS: Doze anos: vítimas da tragédia na Fonte Nova ganham homenagem definitiva do Bahia

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.