Bong Joon-ho foi o nome do Oscar 2020. O sul-coreano levou a estatueta de melhor diretor por "Parasita", longa que conseguiu um feito inédito: ser o melhor filme de língua não inglesa a vencer a premiação, em mais de 90 anos. Além disso, a produção também levou as categorias "melhor filme estrangeiro" e "melhor roteiro original".

Contudo, para os brasileiros, outra "surpresa" sobre o diretor chamou atenção. Ele se diz fã do cineasta baiano Glauber Rocha (1939-1981), um dos líderes do Cinema Novo, movimento do cinema brasleiro - entre os anos de 1960 e 1970 - cujas produções enfatizavam problemas sociais do país. 

"Sempre que posso, confiro o que estão fazendo os novos diretores chilenos, peruanos, argentinos, brasileiros. Porém, de todos eles, 'Deus e o diabo na terra do sol' (1964), do Glauber Rocha, foi o filme que jamais saiu de minha cabeça. É impressionante, ainda hoje fico de boca aberta ao rever aquela maravilha", afirmou Bong em entrevista ao jornal O Globo, em 2017.

Além das estatuetas do Oscar, ganhadas no último domingo (9/2), Jooh-ho acumula 139 troféus, incluindo o Bafta e a Palma de Ouro de Cannes.

LEIA MAIS: Áudio sobre morte de Kannário viraliza nas redes sociais; "tô mais vivo que nunca"

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuonline.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.