Periperi, Salvador, Bahia. De 1826 a 2019. O documentário "Zeferinas - Guerreiras da Vida", será lançado na próxima segunda-feira (13/5), às 18h, no Espaço Glauber Rocha, na Praça Castro Alves. O filme conta a história de vida de mulheres que viveram na antiga Cidade de Plástico, hoje, conjunto habitacional identificado com o nome da guerreira, no Subúrbio Ferroviário.

Em imagens e relatos, serão contadas as histórias de vida da líder quilombola guerreira Zeferina e das moradoras da comunidade Cassileide, Vanda, Tâmara e Miriam.  Além da sessão especial para convidados no Glauber Rocha, o documentário estará disponível na Internet.

O filme que tem cerca de 25 minutos foi dirigido por Marcio Cavalcante, que também fez parte da produção do documentário "Bahia, minha vida". "Fazemos um contexto histórico tanto com a Cidade de Plástico como com a guerreira das lutas de 1826, os capitães do mato, os quilombolas e o batalhão Pirajá voltando para dizimar e prender Zeferina. Tudo isso é mostrado no filme", conta.

Dona de casa e mãe solteira de um casal, Cassileide Bonfim, 42 anos, chegou à Cidade de Plástico em 2010. "Passamos muita coisa aqui, foi muito sofrido. Mas nunca duvidamos que teríamos uma moradia digna e esse dia chegou. Estou ansiosa para ver a história da minha comunidade transformada em filme", declara. O documentário, conta como ela, uma mãe solteira, acabou lutando muito para criar os filhos em um local tão desprovido de tudo.

Já Vanda, a mais velha das quatro mulheres, ganhou o título de personagem da alegria. A professora Tâmara, chamada de Mara, que está grávida e cheia de perspectiva de futuro, também narra a história de amor vivida com o marido e a família na comunidade.

O documentário tem ainda um pouco da vida de Miriam, uma batalhadora que, além de ter sido agraciada com o sonho da moradia digna, trabalha na cozinha da Creche Escola Guerreira Zeferina, outra iniciativa da Prefeitura. A unidade de ensino funciona dentro do conjunto habitacional e atende 130 crianças da comunidade. 

LEIA MAIS: Idoso de 63 anos é assassinado a tiros em Castelo Branco

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.