Uma série de atos de vandalismo ocorreu em Salvador na noite desta terça-feira (8/10). O movimento ocorreu após o anúncio do começo de uma greve de policiais militares feito por uma associação que representa a categoria. Foram vários arrombamentos que envolveram estabelecimentos comerciais e instituições financeiras na cidade. Pelo menos, em dois bairros, lojas foram alvos de ataques e, em mais dois, bancos tiveram fachadas danificadas, além de um ônibus, sem ocupantes, metralhado na Massaranduba.

Diante da situação, o secretário da Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa, avaliou que os atos foram  orquestrados por um único comando. "É notório que estas ações criminosas partiram de um mesmo grupo, que busca, a qualquer custo, causar pânico. Chegaremos aos responsáveis", avisou. 

Na Liberdade, uma loja de confecções teve a porta arrombada por vândalos que entraram no recinto e saíram levando vários produtos. Em Cosme de Farias houve uma ação mais ousada: 31 pessoas foram detidas por policiais militares, após tentaram furtar um estabelecimento comercial.

LEIA MAIS: Polícia prende 31 pessoas furtando lojas no bairro de Cosme de Farias


Na cidade baixa, dois bancos tiveram vidros quebrados em sua estrutura: uma filial do Santander na Calçada, e uma da Caixa Econômica Federal, no Caminho de Areia. Apesar dessas manifestações,o governo do estado garante que a tentativa de incitação a uma greve de policiais militares não tem adesão no estado.


LEIA MAIS: Rui diz que anúncio de greve da PM é aventura política e garante normalidade na Bahia

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.