Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, de 25 anos, são os assassinos que invadiram uma escola em Suzano, na Grande São Paulo, nesta quarta-feira (13/3). A informação foi divulgada pela polícia. Os dois fizeram trinta disparos, deixando pelo menos 10 mortos e outros 10 feridos.

LEIA MAIS: “Bebê está ótimo, perguntou que horas é o almoço”, brinca Tatá após ultrassom; assista

Os dois cometeram suicídio em seguida. O ataque aconteceu por volta das 9h30, na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, na Região Metropolitana de São Paulo. Entre as vítimas estão alunos e funcionárias do colégio.

O comandante-geral da Polícia Militar, Marcelo Salles, informou que os dois jovens autores dos tiros usaram um revólver calibre 38 e uma arma medieval semelhante a um arco e flecha.

Segundo os policiais, os atiradores atacaram, inicialmente, um lava-jato que estava ao lado do colégio e depois entraram na escola atirando na coordenadora pedagógica, num funcionário e nos estudantes.

Governador de SP, Doria decreta luto de três dias por mortes em escola de Suzano: O governador de São Paulo, João Doria, decretou luto oficial de três dias, acompanhado das bandeiras a meio-mastro, por causa das mortes ocorridas na manhã desta quarta-feira (13/3) na escola estadual Raul Brazil, em Suzano, no interior de São Paulo. Em nota, o governador disse lamentar profundamente a tragédia e deixar “toda a sua solidariedade aos familiares e amigos das vítimas”. João Doria solicitou ainda apoio imediato a todas as vítimas e famílias, o que implica em apoio psicossocial, psicólogos, alimentação e ambulância. Segundo a assessoria do governo, a prefeitura de Suzano também vai receber apoio material para amparar as famílias. As ações relativas ao sepultamento serão amparadas pelo governo e pela prefeitura.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuonline.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.