Anitta se pronunciou publicamente sobre as críticas que recebeu de MC Carol após declarar, em entrevistas no exterior, ter sido"a primeira a abrir espaço para a mulheres do funk no Brasil". A Poderosa também foi criticada por MC Kátia, uma das percussoras do funk no país, e resolveu se desculpar com ela com um textão no Instagram.

"Oi, Kátia. A Jojo me mandou seu vídeo. Assisti e queria te responder porque eu respeito muito você, a Tati Quebra Barraco, MC Sabrina, Perlla, e várias outras mulheres do funk que eu cresci ouvindo e me fizeram ter minhas referências de funk feminino. (...) Sempre respeitarei vocês", começou Anitta.

"(...) Acho que fui mal interpretada e gostaria muito de te explicar o que eu quis dizer. O funk sempre viveu de altos e baixos. Quando eu comecei, estava novamente no momento onde não tocava em programação diária de rádio que não fossem específicas do funk. Não era respeitados em grandes festivais renomados no Brasil. (...) O que eu quis dizer foi que eu e minha equipe batalhamos muito pra isso, e eu, particularmente, sofri muito para conquistar certos tipos de reconhecimentos fora do nosso nicho das pessoas que já curtiam e entediam o funk", explicou-se.

No desabafo, Anitta reforçou a importância de dar visibilidade para as novas cantoras, para que o funk sempre se mantenha em alta e falou sobre preconceito e falta de aceitação ao ritmo. "Eu quis passar uma experiência minha, que eu vivi, de muito preconceito e falta de aceitação quando estava fora dos círculos funkeiros. Espero que você entenda. Máximo respeito a todas as mulheres que tiveram e tem coragem de cantar funk e enfrentar os preconceitos".

Entenda a 'treta

MC Carol usou as redes sociais na última sexta-feira (22/11) para criticar algumas falas de Anitta durante entrevistas que a Poderosa concedeu no exterior, afirmando que foi a primeira a abrir espaço para a mulheres do funk no Brasil. Carol compartilhou um vídeo com trechos de algumas dessas declarações e discordou da cantora.

Na entrevista a uma rádio de TV espanhola e durante uma premiação, Anitta afirma que quando começou na carreira artística "só existiam homens cantando". "E agora no Brasil, há muitas mulheres cantando", disse.

"Gente como assim?! Quem abriu caminho foram as primeiras mulheres que entraram no funk, numa época que funkeiro era morto, levava tiro, era visto como bandido e além dessas mulheres ter coragem de entrar nessa época, ainda eram desvalorizadas e humilhadas, pelo fato de ser mulher", rebateu Carol, que continuou: "Até hoje somos, ainda ganhamos menos, não temos os mesmos tratamentos, mais naquela época era 100 vezes pior. Hoje, aliás na época que eu entrei, que Anitta entrou já estava mamão com açúcar amor".

Carol terminou o texto citando algumas funkeiras que estão há anos na estrada: "Máximo respeito a Cacau, Verônica Costa, Tati Quebra Barraco, Deise Tigrona, Deise Loura, MC Kátia, MC Nem, Valeska, DJ Grazi, Tati e as Gulosas, MC Sabrina etc..

LEIA MAIS: Banco Central limita juros do cheque especial e cria tarifa

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.