A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou nesta terça-feira (23/2) o primeiro registro de vacina contra a Covid-19, para uso amplo, nas Américas. A autorização foi concedida ao imunizante produzido pela Pfizer e pela Biontech. O anúncio foi dado pelo Diretor-Presidente, Antônio Torres.

Torres afirmou que a vacina apresentou segurança, qualidade e eficácia necessárias para a aprovação dos imunizantes. "O imunizante do Laboratório teve sua segurança, qualidade e eficácia, aferidas e atestadas pela equipe técnica de servidores da Anvisa que prossegue no seu trabalho de proteger a saúde do cidadão brasileiro", celebrou Torres, enfatizando que a expectativa é que "outras vacinas estejam, em breve, sendo avaliadas e aprovadas".

Com isso, a farmacêutica poderá comercializar doses para aplicação em massa em toda a população brasileira. Segundo a Anvisa, registro não é uma decisão da diretoria colegiada e só necessita da publicação no Diário Oficial da União, que deve acontecer em uma edição extra ainda nesta terça.

Vale lembrar que o laboratório ainda não assinou contrato e o Governo Federal ainda negocia a compra do imunizante com a farmacêutica. Até o momento a Anvisa só havia aprovado o uso emergencial das vacinas CoronaVac - do Instituto Butantan e do laboratório Sinovac - e Oxford/AstraZeneca.

A Fiocruz, que produz esta segunda no Brasil, também já solicitou o registro definitivo, mas ainda não foi autorizado.

LEIA MAIS: Oxford/AstraZeneca: avião com 2 milhões de doses da vacina chega ao Brasil

Acompanhe todas as notícias sobre o novo coronavírus.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.