A investigação comandada pela Polícia Civil chegou a motivação do homicídio contra três irmãos, mortos a tiros dentro da própria casa e na frente da mãe das vítimas: discussões banais. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (9/10), junto com os autores do crime. 

LEIA MAIS: Preso suspeito de matar três irmãos na frente de mãe em Sete de Abril

O titular da Delegacia de Homicídios Múltiplos (DHM), Odair Carneiro, informou que um dos autores, Geovane, acumulava desentendimentos com Erenilton, um dos irmãos.“Eles tinham rixas. O fato teve início após uma discussão por causa de um papelão, que seria utilizado para reciclagem. Em seguida Geovane solicitou providências aos criminosos. Os irmãos de Erenilton foram assassinados por estarem no local”, explica o titular.

LEIA MAIS:  Polícia faz megaoperação para tentar prender suspeitos de matar irmãos na frente de mãe

Ainda de acordo com a polícia, Geovane Nascimento da Silva foi preso quatro dias após o crime, em 27 de setembro. Já os homicidas Erivon da Hora de Jesus e Geraldo Santos de Souza Filho foram capturados na última sexta (4) e segunda-feira (7), respectivamente. 

LEIA MAIS: Mãe viu os três filhos serem executados dentro de casa em Sete de Abril

Os três homens presos têm passagens por tráfico de drogas e, segundo as investigações, integram um grupo criminoso da região. Eles são suspeitos de envolvimento em outros cinco homicídios ocorridos no mesmo bairro. Os três criminosos serão encaminhados para o sistema prisional. 

RELEMBRE

Evelin de Jesus Santos, Elisson de Jesus Santos e Erenilton de Jesus Santos foram mortos em 23 de setembro. Eles estavam dentro da casa em que moravam, na Rua da Paz, quando foram surpreendidos por homens armados.

LEIA MAIS: Urgente! Três irmãos são executados dentro de casa em Salvador

No dia do triplo homicídio, o delegado do Serviço de Investigação de Local de Crime (SILC), Líbio Otero, informou ao Aratu On que os criminosos já tinham sido identificados, mas que as identidades deles não seriam reveladas por conta do andamento das investigações. 

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuonline.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.