Um dos precursores do Axé Music nos anos 80, o cantor Ademar Andrade morreu aos 62 anos nesta segunda-feira (11/01) em Salvador. O produtor e tecladista lutava contra um câncer no ânus há 10 anos. O artista, que se destacou no cenário baiano como um dos líderes da "Furta Cor", compôs as músicas “Frenezi”, “Negra Dourada”, “Demônio Colorido” e “Eu Amo Amar Você”, chegou a se submeter à amputação do órgão excretor, passando a utilizar um ostoma, orifício na barriga, e uma bolsa de colostomia.

Em  2012, teve um infarto com duas paradas cardíacas, perdendo parte da função cardíaca e capacidade respiratória. Já no ano de 2015, teve metástase do câncer no fígado. Em 2018, ele chegou a fazer um apelo nas redes sociais, pedindo ajuda para custear exames de imagem. Na ocasião, ele relatou que tinha a "pequena renda que me permite viver com dignidade com a ajuda da minha família [...] Meu tratamento tem sido pelo SUS/SESAB e não tenho queixas do atendimento, que tem sido maravilhoso. Apenas uma dificuldade: Exames de imagem". 

A doença, no entanto, não tirou a alegria dele que, durante o processo, chegou a compor "A Felicidade Tá No Sol". Diversos artistas lamentaram a morte de Ademar, a exemplo dos cantores Alexandre Leão e Adelmo Casé. 

LEIA MAIS: Adolescente é atacado a facadas pelo vizinho e morre nos braços da mãe em Jardim Nova Esperança

Acompanhe todas as notícias sobre o novo coronavírus.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.