Os alunos da Universidade Federal da Bahia (UFBA) têm enfrentando difulcades para assistar as aulas após os cortes orçamentários impostos pelo Governo Federal. Em alguns prédios, como o Pavilhão de Aulas da Federação III (PAF III), até alguns banheiros tiveram que ser fechados para economizar dinheiro.

LEIA MAIS: MEC bloqueia 30% do orçamento de três universidades federais; UFBA está na lista

Diversas placas espalhadas pelo campus mostram que a universidade enfrenta problemas. Os prédios que possuem elevadores tem seus ascensores desligados, com apenas um equipamento funcionando, sendo que o embarque é preferencial aos alunos com dificuldades de locomoção.

LEIA MAIS: Rui provoca ministro após cortes de verba na Ufba: “Posso lhe ensinar a fazer conta”

O ar condicionado das salas também já não está sendo usado há algumas semanas. O uso, de acordo com um comunicado emitido pela Coordenação de Instalações de Uso Coletivo de Ensino, Pesquisa e Extensão (CIEPE), é restrito a locais sem janelas ou equipamentos que necessitam ser refrigerados.

"Sem essas medidas de precaução que estão sendo adotadas, será muito difícil preservar os serviços básicos de energia, água e limpeza", escreveu Carlos Albano, coordenador do órgão.

Durante a abertura da semana de comemoração dos 50 anos da Faculdade de Educação da UFBA, na segunda-feira (14/10), o reitor da universidade, João Carlos Salles, comentou o problema. "Estamos com 20% dos nossos recursos indisponíveis e, assim, fica difícil fazer a gestão da UFBA", disse.  

LEIA MAIS: Penumbra eterna: moradores fazem enterro à luz de celulares e faróis na Bahia; assista

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003