A partir desta terça-feira (23/2), segundo publicação do Uol, 3,4 milhões de doses recém-produzidas, no Instituto Butantan, começam a ser entregues para o Ministério da Saúde. Trezentos funcionários atuam em turnos de 12 horas para produzir a CoronaVac, vacina contra a Covid-19

De acordo com apuração do Uol, a equipe é dividida em quatro grupos e cada um tem folga de 36 horas para cada período trabalhado. Desse grupo, 150 pessoas foram contratadas no ano passado.

O Butantan fabrica um milhão de doses de CoronaVac por dia. O instituto, ligado ao governo de São Paulo, quer duplicar a produção depois de terminar todo o envase da vacina contra o vírus da Influenza, causador de um tipo de gripe. A previsão para que isso ocorra é entre abril e maio.

A fábrica funciona 24 horas por dia, depois de ter ficado parada por três semanas, por falta de insumos. Sob os holofotes, em plena pandemia, o instituto completa 120 anos nesta terça-feira.

LEIA MAIS: Covid-19: Bahia tem 912 pacientes em estado grave e 63 mortes confirmadas nas últimas 24 horas

Acompanhe todas as notícias sobre o novo coronavírus.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.