Fora da prisão, o cantor Belo, que foi solto nesta quinta-feira (18/2), após o desembargador Milton Fernandes de Souza aceitar seu pedido de habeas corpus, apareceu chorando em vídeo publicado na ferramenta stories, do Instagram.

"Grito em silêncio. Gratidão a todos. Deus é maior. Justiça", escreveu Belo, que permaneceu em silêncio nos vídeos.

Mais cedo, Gracyanne Barbosa, que é casada com o pagodeiro, também usou as redes sociais para falar sobre a saída do cantor da cadeia. “Para acalmar todos, sim, meu ‘tudão’ já está em casa. Está tudo mais calmo e ele está bem. Foi uma dor grande e, hoje, entendo um pouco mais de perto a dor e o medo que muitos brasileiros têm ao sair para trabalhar. Estou com vocês e por vocês. Mais do que nunca, obrigada a todos pelo carinho, orações e apoio com a minha família, muito obrigada! Não sei sobre os próximos capítulos, entrego nas mãos de Deus. Só em saber que tenho o apoio e carinho de vocês, isso já me conforta e muito! Vamos nos cuidar um pouco daqui”, escreveu ela em uma foto na qual aparece consolando o marido.

2021-02-18-1-4

ENTENDA O CASO

Belo foi preso durante uma operação da Delegacia de Combate às Drogas (DCOD), da Polícia Civil do Rio de Janeiro, que investiga um show clandestino que aconteceu no Complexo da Maré, uma comunidade do Rio em que atua uma grande organização criminosa. 

Segundo a Polícia Civil, eles violaram um decreto municipal que proibiu aglomerações durante o Carnaval e contribuíram com a disseminação do coronavírus, colocando em risco a vida de centenas de pessoas. A operação foi batizada de "É o que eu mereço", uma referência a uma das músicas de Belo, e, segundo a polícia, o evento não teve autorização da Secretaria Municipal de Saúde para acontecer.

O cantor responde agora por quatro crimes: infração sanitária, crime de epidemia, invasão a prédio público e organização criminosa. 

Em nota publicada em seu perfil oficial no Instagram, Belo afirmou que ele, sua família e sua equipe se surpreenderam com a prisão. "O cantor Belo, sua família e equipe estão surpresos e consternados com o mandado de prisão preventiva cumprido pela Polícia Civil do Rio de Janeiro nesta quarta-feira, 17, no âmbito da investigação sobre a apresentação do músico em evento no último sábado, 13, no Complexo da Maré, Zona Norte da capital fluminense. O show foi legalmente contratado pela produtora Série Gold, conforme comprovam notas fiscais e outros documentos já entregues às autoridades", dizia o início do texto.

LEIA MAIS: Demi Lovato diz que overdose de 2018 causou três derrames e ataque cardíaco; "cruzei uma linha que nunca havia cruzado"