Não basta mais ser só "um rostinho bonito". As marcas que querem sobreviver ao terceiro milênio precisam pensar - e engajar - causas reais do ponto de vista social.
  
Uma pesquisa realizada pela CAUSE, em parceria com Ipsos, Instituto Ayrton Senna e ESPM, em 2018, mostra que a expectativa do consumidor é alta em relação aos propósitos das marcas: 77% dos entrevistados esperam que empresas contribuam mais para a sociedade hoje do que contribuíram no passado; 82% consideram muito importante que empresas demonstrem um alto grau de responsabilidade social.

Considerar que o impacto social não está mais à margem do negócio é atuar com propósito. E assumindo esse tipo de posicionamento, as marcas tornam-se mais humanas e próximas de seus públicos.

Entre inúmeras ações na área de sustentabilidade e meio ambiente, O Boticário lançou sua primeira linha com eco álcool, também conhecido por etanol de segunda geração (E2G). A Baunilha Real tem a cana-de-açúcar como matéria-prima e é de origem 100% renovável. No seu processo de produção, o eco álcool é feito a partir do bagaço da cana-de-açúcar, que no processo tradicional seria queimado ou descartado. 

Essa tecnologia permite um aproveitamento de forma integral da cana, diminuindo a incidência de carbono em mais de 30%, se comparado ao álcool convencional de mercado, tendo, assim, menor impacto nas mudanças climáticas do planeta.

MAIS EXIGENTES

A jornalista Paloma Rigaud, de 24 anos, vem mudando seus hábitos de consumo há mais de dois. Ela garante que a responsabilidade social de uma marca se tornou fator determinante para se tornar cliente. 

“Qualquer iniciativa eu já acho válida, por menor que seja. Isso faz com que eu tenha mais interesse em consumir os produtos da empresa. Atualmente, procuro muito por itens veganos, por exemplo, então busco saber se costumam testar em animais, se são brasileiros e não trabalho com material importado de países mais pobres, onde o serviço costuma ser mal remunerado e em condições precárias. Procuro saber também se ajudam projetos que apoiam outras pessoas, se tem consciência ambiental – principalmente se as matérias-primas são ou podem ser recicladas. Enfim, se a marca não for ausente de consciência social, se tiver propósito, sempre considero consumir”. 

De acordo com o especialista em psicologia ambiental, Thiago Siqueira, a não queima da cana tem outros benefícios. “Não é só que vai deixar de afetar as mudanças climáticas, você não contribui para o desmatamento e para a escassez de água no processo de produção. O eco álcool, então, reduz os impactos negativos de uma produção em série”. 

“Nossa preocupação com a sustentabilidade está no DNA da marca. Da concepção do produto até a embalagem, é importante que o consumidor saiba todas as características do que ele está comprando. Estamos muito satisfeitos, porque esse elemento não altera em nada o olfativo da perfumaria, que se mantém impecável", comenta Vanessa Machado, gerente de cuidados pessoais do Boticário.

A linha Baunilha Real é a primeira da linha Nativa SPA a contar com perfume,  loção hidratante corporal, óleo hidratante corporal, creme de mãos, shampoo, condicionador, máscara de hidratação capilar, splash corporal e sabonete em barra.

O segredinho do produto é a Baunilha Bourbon Africana, também conhecida como “Rainha das Baunilhas”. Sua essência é extraída de orquídeas polinizadas à mão, garantindo favas fartas e exuberantes, que são lentamente secas ao sol. Um processo que dura meses até sua completa maturação e construção da complexidade e intensidade da fragrância da linha. Tudo pensado de forma especial para você, que deseja qualidade, mas não abre mão da sustentabilidade. 

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuon.com.br/aovivo. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.