Deltan Dellagnol, o procurador-chefe da Lava Jato, disse que, na quarta-feira (4/4), dia do julgamento do habeas corpus de Lula pelo Supremo Tribunal Federal (STF), vai fazer jejum e orar para que o ex-presidente seja preso.

LEIA MAIS: CHACINA: Quatro pessoas são mortas a tiros em via pública de Camaçari

O STF pode transformar Justiça Penal num conto de fadas na próxima quarta-feira. Prisão para poderosos existirá só nos Códigos, disse Dallagnol. O procurador usou o tuíte do ex-procurador Geral da República Rodrigo Janot para mobilizar os seus seguidores. Em sua publicação, Janot chamava os internautas a assinarem o documento, dizendo que o momento é grave e importante.

Deltan também afirmou que o dia do julgamento de Lula, é um dia D contra a corrupção na Lava Jato e que ele estará de jejum, oração e torcendo pelo país. Uma derrota significará que a maior parte dos corruptos de diferentes partidos, por todo o país, jamais será responsabilizada, na Lava Jato e além. O cenário não é bom.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuonline.com.br/aovivo e no facebook.com/aratuonline.